Mato Grosso consome 616 mil toneladas de fertilizantes

Agronegócio

Mato Grosso consome 616 mil toneladas de fertilizantes

O insumo é responsável por quase 50% dos custos de produção da soja
Por:
2178 acessos
Mato Grosso foi responsável pelo consumo de 17% dos fertilizantes aplicados na agricultura nacional no primeiro bimestre de 2011. De acordo com o relatório da Associação Nacional para Difusão do Algodão (Anda), 3,4 milhões de toneladas do produto foram utilizadas em janeiro e fevereiro deste ano, dos quais 616 mil toneladas foram em áreas mato-grossenses.


O insumo é responsável por quase 50% dos custos de produção da soja, conforme levantamento do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea). No sudoeste do Estado, por exemplo, a produção custava no fim de 2010 cerca de R$ 939 por hectare. Deste total, R$ 414,09 foram destinados à aquisição de fertilizante, o que representou 44% do total dos investimentos.

O economista Vitor Galesso explica que ano passado, do total de produtos importados pelo Estado, 75% foram em insumos para a agricultura. A grande participação dos insumos na Balança Comercial do Estado é, segundo o ele, em decorrência das características do solo, que possui alto índice de acidez e é pouco fértil, demandando correções. "A acidez é compensada com aplicação de calcário, que produzimos no país. Mas os demais nutrientes e defensivos são trazidos de outros países".


Com a importação, os produtores são obrigados a calcular os custos em dólar. O problema, segundo o Vitor Galesso, é quando a moeda apresenta variação entre o período de plantio e o de comercialização. "Com a instabilidade, o produtor paga um valor pelos produtos em dólar e na hora de comercializar, se a moeda estiver desvalorizada, ele tem prejuízo".

Na cultura de algodão, o desembolso para aquisição de fertilizantes chega a R$ 1.076,35 por hectare, porém com menor participação no custo final, sendo responsável por 26% das despesas, com base na produção em Sapezal, região Oeste do Estado.

A necessidade de adubar o solo e aplicar defensivos no combate a pragas faz de Mato Grosso o foco de muitas empresas. O diretor de operações da Bayer no Brasil, Gerhard Bohne, em visita ao Estado para apresentação de um novo produto da empresa, afirmou que a grande produção de grãos faz com Mato Grosso seja um dos principais mercados do grupo no país, disputando com o Paraná e São Paulo.


Brasil - No país o consumo de fertilizantes aumentou 10,3% no primeiro bimestre deste ano em comparação com o mesmo período de 2010, saltando de 3,155 milhões de toneladas para 3,480 milhões de toneladas, segundo dados da Anda.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink