Mato Grosso é o terceiro produtor nacional de guaraná

Agronegócio

Mato Grosso é o terceiro produtor nacional de guaraná

Por:
130 acessos

Bebida símbolo no Estado e produto da pauta de exportação, o guaraná coloca Mato Grosso entre os três maiores produtores do ranking nacional, da semente em todo o país. Em primeiro lugar está Amazonas e em segundo a Bahia. Devido à falta de incentivo e de uma política específica, a expansão da produção acaba prejudicada. Destacada por ser uma indústria não poluente, o grão ainda tem outros benefícios, como propriedades curativas.

A região Norte e Noroeste de Mato Grosso são as maiores produtoras do guaraná. Os municípios que ganham destaque são Alta Floresta, Aripuanã, Carlinda, Cláudia, Guarantã do Norte, Juara, Juína, Marcelândia, Novo Mundo, Nova Bandeirantes, Nova Canaã do Norte, Nova Guarita, Nova Monte Verde, Novo Horizonte do Norte, Paranaíta, Porto dos Gaúchos, Santa Carmen, Sinop, Sorriso, Terra Nova do Norte, Vera, Sinop, Sorriso e Guarantã do Norte.

Em Alta Floresta está a maior área plantada (200 hectares, sendo 30 em formação). A produção média no município já chegou a 350 quilos por hectares, enquanto que a produção de 2002 foi de 70 toneladas.

Na região, o número de pés plantados é estimado em 120 mil, enquanto os pés em formação gira em torno de 18 mil. O tempo médio para o produtor colher o fruto é de quatro anos. O guaraná torrado e transformado em pó é exportado para vários Estados brasileiros, inclusive para o exterior.

Custo

Em Mato Grosso, segundo dados do IBGE de 1998, a área plantada era de 547 hectares. Atualmente estima-se uma redução de área de 30 %. Esta queda no plantio está relacionada ao baixo preço ofertado pelo mercado ao produto. Mesmo assim, a área colhida é estimada em 200 hectares, o que representa uma safra anual de 100 toneladas e um rendimento médio de 500 quilos por hectares.

A safra mato-grossense, além de ser consumida no Estado é exportada. Os Estados que mais compram a semente do guaraná são Minas Gerais, São Paulo, Goiás e Rio de Janeiro.

A produção nacional, de acordo com dados do IBGE de 2001, estima a área plantada em guaraná de 11.703 hectares. A área colhida foi de 11.668 hectares. O rendimento médio é de 337 quilos por hectare. A quantidade produzida foi de 3.935 toneladas.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink