Mato Grosso encerra 2016 com a maior quebra na safra de milho já registrada

Agronegócio

Mato Grosso encerra 2016 com a maior quebra na safra de milho já registrada

Mato Grosso encerrará o ano com um recorde negativo
Por:
1620 acessos

Mato Grosso encerrará o ano com um recorde negativo. Isso porque, em 2016, foi registrada a maior quebra na safra de milho já vivenciada pelos produtores do Estado. Segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), as condições climáticas adversas resultaram em uma diminuição de 31,6% na produção, em relação ao ano anterior.

Com as exportações  elevadas no primeiro semestre, atreladas à quebra de safra observada no segundo, a cotação disponível do cereal, segundo o Imea, atingiu valores nunca vistos antes no Estado, chegando a ser cotado a R$ 37,43 por saca.

“Assim, com preços altamente convidativos, e forte demanda do cereal mato-grossense por efeito da quebra de safra no país, o instituto está estimando que Mato Grosso negociou 7,6 milhões de toneladas de milho com outros estados do Brasil, o que vem se confirmando com as menores exportações no país”.

O Imea aponta ainda que, este ano, o Estado atingiu a maior área cultivada do cereal, com 4,25 milhões de hectares, porém, 177 mil hectares deste total não foram colhidos. Já a produtividade média se consolidou em 74,22 sacas por hectare, o que resultou em uma produção total de 18,90 milhões de toneladas. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink