Mato Grosso tem 99,45% do rebanho imunizado contra aftosa

Agronegócio

Mato Grosso tem 99,45% do rebanho imunizado contra aftosa

Foram vacinados 99,45% do rebanho do Estado, com idade de 0 a 12 meses. Em números, 5.142.633, das 5.171.040 cabeças existentes foram vacinadas
Por:
293 acessos
O Estado de Mato Grosso obteve um de seus maiores índices de vacinação contra a febre aftosa referente à 1ª etapa da campanha, realizada no mês de fevereiro de 2008. Foram vacinados 99,45% do rebanho do Estado – com idade de 0 a 12 meses. Em números, 5.142.633, das 5.171.040 cabeças existentes do rebanho receberam a vacina. O resultado foi repassado ao secretário de Estado de Desenvolvimento Rural do Estado de Mato Grosso, Neldo Egon Weirich, na manhã dessa quarta-feira (02.04), pelo Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT).


Fazendo um comparativo com a mesma etapa de vacinação do ano passado pode ser observado que houve um relevante aumento, já que em 2007 o percentual de vacinação foi de 98,40%, na mesma etapa. Um fator significativo é que no ano passado havia 5.191.088 bovinos a serem vacinados, dos quais 5.107.812 receberam a vacina. Ou seja, mesmo com uma redução de animais com idade entre 0 a 12 meses em 2008, o índice de vacinação continua aumentando.

Outro dado importante é referente a alguns municípios com baixo índice de vacinação em 2007. A maioria deles teve aumentos expressivos, como: Várzea Grande vacinou 90,33% em 2007, nesse ano o índice foi de 100%; Nossa Senhora do Livramento vacinou 94,38%, nesse ano o número aumentou para 97,02%; Tapurah vacinou 90,84%, em 2008 o índice alcançado foi de 100%. Além destes, aumentaram seus índices os municípios de Jangada, Poconé, Chapada dos Guimarães, Nova Ubiratã, Alto Araguaia, Nova Nazaré, Serra Nova Dourada, Bom Jesus do Araguaia, Novo Santo Antônio, Diamantino, Alto Paraguai e Sapezal.


Na avaliação do secretário de Desenvolvimento Rural, o alto índice de vacinação reflete o sucesso que Mato Grosso vem tendo como região livre da febre aftosa há mais de uma década. “Esses números positivos se dão em função da conscientização da grande maioria dos pecuaristas do nosso Estado, bem como do ótimo trabalho realizado pelos profissionais de todos os segmentos. Portanto, estão de parabéns não só os técnicos da equipe do Indea, como também todas as pessoas ligadas ao segmento da pecuária que fizeram a sua parte”, avalia o secretário Neldo Weirich.

A pequena parcela de criadores que não realizou sua vacinação voluntária foi obrigado a fazê-lo de forma compulsória pelo Indea. Já que a função do Estado é dar a garantia a quem realizou sua obrigação de que os demais criadores também devem fazê-lo, quem deixa de realizar a vacinação dos animais nas suas propriedades está sujeito a sanções e as multas.


Os municípios que apresentaram o maior índice de vacinação foram Sinop (99,96%), Cáceres (99,96%), Alta Floresta (99,91%) e Pontes e Lacerda (99,80%). Já os municípios que apresentaram índice abaixo de 97%, são: Ipiranga do Norte (96,80%), Bom Jesus do Araguaia (95,57%), Novo Santo Antônio (95,98%) e Cotriguaçu (95,98%).

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink