Mato Grosso terá 500 mil t. de milho a serem comercializadas

Agronegócio

Mato Grosso terá 500 mil t. de milho a serem comercializadas

Por:
220 acessos

Mato Grosso terá 500 mil toneladas de milho a serem comercializadas no próximo leilão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), via Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro), marcado para o dia 4 de agosto. O volume será 56% maior que as 320 mil/t colocadas em oferta e comercializadas no leilão realizado nesta terça-feira (21.07.09) e atende ao pleito da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja/MT) que, atendendo à demanda da base, refez o pedido de aumento do volume para o estado, inicialmente sugerido em 370 mil/t.

Em reunião nesta terça-feira (21.07) no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em Brasília, o presidente da Aprosoja/MT, Glauber Silveira, o diretor administrativo, Ricardo Tomczyk, e o diretor executivo, Marcelo Duarte Monteiro, solicitaram 200 mil toneladas para a região Norte, 200 mil para o Médio-Norte e 100 mil toneladas para o Sul, e foram prontamente atendidos pelo diretor do Departamento de Comercialização e Abastecimento da Secretaria de Política Agrícola, José Maria dos Anjos, e o coordenador de Cereais e Culturas Anuais, Silvio Farnesi.

Segundo Glauber, no encontro os representantes do Mapa informaram que o próximo leilão não terá limite de volume por CPF de produtor participante, assim como foi o desta terça-feira. “Mas ficou definido que do total de leilões a serem realizados este ano, metade terá limite de 25 mil sacas por CPF”, pontua, ao lembrar que a medida faz-se necessária porque possibilita que um número maior de produtores participe dos leilões.

Quanto ao prazo de comprovação da operação de escoamento ser estendido para entre 10 e 20 de fevereiro, o pedido não foi atendido, por enquanto, e foi mantida a data original de 30 de novembro, conforme consta no aviso de leilão. Nesse caso, os representantes do Mapa justificam que os recursos alocados na Conab para pagar os prêmios, nas vendas via leilões, precisam ser utilizados este ano, caso contrário as sobras terão que ser devolvidas ao Tesouro Nacional e serão reacomodadas no Orçamento Geral da União de 2009. A partir do dia 15 de dezembro, a Conab encerra os pagamentos do exercício de 2008. “Mesmo assim, continuamos vendo a possibilidade de melhorarmos o prazo”, reforça Glauber.

Os diretores pediram ainda que o volume alocado para o Prêmio para o Escoamento da Produção (PEP) seja transferido para o Pepro e os representantes do Mapa vão avaliar a demanda. O próximo leilão de PEP está marcado para o dia 28 de julho, com 320 mil/t para Mato Grosso.

O governo federal informa ainda que avalia a possibilidade de incluir Rondônia nos próximos leilões, porque os produtores da região Sul daquele estado também sentem a baixa dos preços no mercado, assim como ocorre com Mato Grosso.

No leilão desta terça-feira, todo o volume ofertado por Mato Grosso, de 320 mil toneladas, foi comercializado com deságios de 38,5% para o Norte (prêmio máximo de R$ 5,46 e prêmio final de R$ 3,36); de 38% para o Médio-Norte (máximo de R$ 4,86 e final de R$ 3,01) e Sul (máximo de R$ 4,26 e final de R$ 1,28).

O total pago foi de R$ 19,89 milhões em prêmio de milho para todos os estados participantes do leilão e o orçamento para as ofertas públicas para apoiar a comercialização da safra 2008/2009 do grão é de R$ 250 milhões.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink