Mau gerenciamento prejudica agricultores

Agronegócio

Mau gerenciamento prejudica agricultores

Dos cerca de R$ 500 mil em recursos liberados para PAA em Quedas do Iguaçu (PR), somente 20%, foram comercializados até agora
Por:
1799 acessos

Dos cerca de R$ 500 mil em recursos liberados para Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), antigo Fome Zero do Governo Federal, em Quedas do Iguaçu (PR), somente 20%, foram comercializados até agora.

A notícia foi dada pelo presidente da Cooperativa da Agricultura Familiar, Moacir Filipiak, num encontro que aconteceu na última quarta-feira (20), que reuniu o comitê municipal do Fome Zero, prefeito Edson do Prado ‘Jacaré’, agricultores, diretoras de escolas municipais, Emater e representantes de entidades.

Agricultores e educadores denunciaram o mau gerenciamento do programa no município. Alguns produtores que plantaram com a finalidade de vender ao programa não obtiveram sucesso. Já a diretoras denunciam a falta de uma política de distribuição dos alimentos nas escolas. Segundo elas, há excesso de alguns produtos e falta de outros.

Filipiak se defendeu argumentando que a cooperativa não está tendo o apoio necessário dos agricultores associados e das escolas. “A prefeitura nos cedeu dois veículos para o transporte desses alimentos. Nós não somos remunerados e estamos fazendo um trabalho voluntário e isso precisa ser revisto”, comentou o presidente.
O prefeito Jacaré lembrou a todos da importância deste programa para município. Segundo ele na gestão passada eram R$ 70 mil por ano em recursos liberados pela Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB). Em 2010, já são cerca de R$ 500 mil. “É importante que haja uma união dos produtores interessados em comercializar, para que possamos corrigir algumas falhas”, ressaltou.

Programa teria que beneficiar 106 produtores

Em Quedas do Iguaçu nesta edição do programa estão habilitados 106 agricultores pela Cooperativa da Agricultura Familiar. Eles poderão comercializar até R$ 4,5 mil, por agricultor, numa lista de 100 produtos agrícolas. No Estado são 287 municípios, com 301 projetos inscritos, mais de cinco mil agricultores, com recursos liberados na ordem de R$ 23 milhões. Estima-se que duas mil entidades públicas estão sendo beneficiadas, alimentando mais de 800 mil alunos.

Entendimento

O superintendente da CONAB no Paraná Lafayete Giacomel, disse que Quedas do Iguaçu está entre as cidades com maior volume de recursos liberados no Estado. “Os agricultores precisam entender que não são eles que fazem o preço de cada produto e sim o comitê gestor”, explicou Giacomel. Os produtos precisam que ser de excelente qualidade. Por outro lado as escolas ou entidades têm a obrigação de só receber o que está estipulado na lista aprovada pela CONAB. “Percebo alguns conflitos entre a cooperativa, os produtores e diretores de escolas. Precisamos entrar num entendimento apoiando a cooperativa para o sucesso do programa”, conclui ele.
O objetivo é a complementação alimentar preparada e oferecida pelas instituições sociais às pessoas de vulnerabilidade social, insegurança alimentar e nutricional. A compra direta, visa beneficiar pequenos produtores da agricultura familiar. O coordenador do programa na região Valmor Bordin informou que uma nova reunião será marcada para próxima semana para decidir o futuro da ação governamental no município.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink