Mercado de commodities
CI
Agronegócio

Mercado de commodities

O mercado do clima, nos próximos 90 dias, dará o tom nos preços internacionais na Bolsa de Chicago
Por:
por Gilda M. Bozza – Economista – DTE/FAEP

A semana mais curta, com o feriado do dia 1º de maio, foi marcada pelas altas e baixas nos preços das commodities agrícolas (soja, milho e trigo). Após operarem no azul na segunda-feira (29), já na terça-feira, os preços enfrentaram realização de lucros em função da alta no dia anterior. No caso da soja, o grão alcançou o maior preço dos últimos dez meses. O mercado do clima, nos próximos 90 dias, dará o tom nos preços internacionais na Bolsa de Chicago, devendo correr muita volatilidade. Caso a previsão de clima seja desfavorável para a cultura, os preços sobem, já no caso de clima favorável à cultura, os preços descem.

O mercado chinês volta-se para a soja dos Estados Unidos e os preços da safra velha experimentaram alta de US$ 0,90 por saca, na segunda-feira (29), fechando a sessão a US$ 32,44 por saca, correspondente a R$ 65,04 por saca.Na quinta-feira (2) os preços registraram volatilidade, após operaram parte do pregão no azul, tendo como pano de fundo , a realização de lucros. O futuro maio/13 fechou a US$ 31,76 por saca, uma variação negativa no período de 29.04 a 02.05 de US$ 0,63 por saca.

O relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), divulgado na segunda-feira (29), apontou para o milho um avanço no plantio de apenas 1%, somando 5% da área prevista, percentual longe da média histórica dos últimos cinco anos de 31%. Na quinta-feira (2) os contratos para maio/13 foram negociados a US$ 16,47 por saca, registrando uma variação positiva de US$ 0,32 por saca.

No mercado doméstico, a comercialização da soja atinge 59% da produção prevista (15,68 milhões de toneladas). Com isso, a entrada de soja no mercado disponível pressiona os preços haja vista a maior oferta. O preço de encerramento de abril, foi de R$ 52,46 por saca, um recuo no mês de 2,4%.

O mercado do milho segue lento, com os produtores preferindo guardar o grão a vendê-lo no preço vigente. O preço mensal diário do milho fechou o mês cotado em R$ 19,80 por saca, apontando uma baixa de 10% em relação ao mês de março.

Mercado do trigo estabilizado na casa de R$ 38,94 por saca. O leilão do governo do dia 2 de maio, do total oferecido de 72 mil toneladas comercializou no entorno de 40 mil toneladas.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.