Mercado do boi gordo calmo e sustentado pela oferta curta

Agronegócio

Mercado do boi gordo calmo e sustentado pela oferta curta

Em São Paulo as escalas atendem de três a quatro dias, na maioria dos casos
Por:
819 acessos
Cenário típico de início de ano no mercado do boi gordo, com pouca oferta de animais.

O ritmo de negócios está lento. Em São Paulo as escalas atendem de três a quatro dias, na maioria dos casos.

Em Minas Gerais, a oferta é uma das mais curtas, dentre as regiões pesquisadas. No Triângulo Mineiro os preços subiram. O boi gordo tem sido negociado a R$92,00/@, à vista, livre de imposto.

Ainda assim, há casos onde a pressão dos compradores surtiu efeito e houve ajustes negativos. Recuos ocorreram no norte e no sul do estado, onde os bois valem R$96,00/@ e R$94,00/@, nas mesmas condições.

No Rio Grande do Sul a má situação das pastagens deixa a oferta de animais curta, o que gerou elevação nos preços no oeste. Os negócios ocorrem por R$3,25/kg, a prazo, livre de funrural.

No mercado atacadista os preços estão estáveis, com os participantes esperando uma definição mais clara do mercado, para então se posicionarem.

A oferta não é abundante, mas as vendas em ritmo lento acabam deixando o mercado de lado.

Fica a expectativa de como o mercado se comportará após esta lacuna de oferta nas primeiras semanas do ano e com uma definição do patamar da demanda.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink