Bovinos

Mercado do boi gordo parado

Mercado pouco movimentado, já que “sem vender carne, a indústria não compra boi”
Por:
99 acessos

Os preços da carne sem osso vendida pelos frigoríficos caíram 0,9% nesta semana, apesar da proximidade com o pagamento de salários regulares, primeira parcela do décimo terceiro e feriado, situações que deveriam ter causado algum impacto positivo nas vendas.

Uma parte das indústrias decidiu não abater e nem negociar mais boiadas esta semana. E, nem dois dias a menos de compra fizeram os compradores intensificarem os negócios na última quarta-feira (1/11). Existiram, inclusive, quem testasse o mercado com preços R$2,00/@ ou R$3,00/@ abaixo da referência.

Em São Paulo as ofertas de compra estiveram quase todas alinhadas em R$137,00/@, à vista, livre de funrural. As programações de abate no estado estão completas por mais de uma semana, ao redor de seis dias, em média.

Embora a expectativa seja de que não haja muita boiada confinada este ano, nos estados onde o confinamento é mais representativo, a pressão dos compradores sobre os preços é maior. A expectativa é de que o consumo melhore no curto prazo e isso sustente os preços da arroba.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink