Agronegócio

Mercado interno garante crescimento de receita da Perdigão

O faturamento no período chegou a R$ 1,57 bilhão, um aumento de 13,2% em relação ao trimestre anterior
Por: -Redação
3 acessos

O balanço da Perdigão no terceiro trimestre de 2006 reflete tendência de recuperação em relação ao segundo trimestre do ano. O desempenho foi influenciado principalmente pela performance do mercado interno, que propiciou o crescimento das receitas. O faturamento no período chegou a R$ 1,57 bilhão, um aumento de 13,2% em relação ao trimestre anterior.

O mercado interno atingiu no trimestre R$ 949,2 milhões de faturamento, um crescimento de 32,3% se comparado a igual período do ano anterior e de 18,5% em relação ao segundo trimestre deste ano. No acumulado, somou R$ 2,5 bilhões, cifra 14,3% superior à registrada nos nove meses de 2005.

No mercado externo, que durante todo o primeiro semestre demonstrou queda em função de reflexos da influenza aviária, verificou-se a retomada gradativa da demanda de carne de aves, com elevação de 7% dos preços médios em dólares. As receitas de exportação geraram R$ 626,8 milhões, o que equivale a um aumento aproximado de 6% ante o segundo trimestre.

A receita líquida somou R$ 1,34 bilhão, valor 11,5% superior, enquanto o EBITDA cresceu 400,7%, atingindo R$ 88 milhões, com margem de 6,6% ante a 1,5% no trimestre passado. O lucro líquido apresentou forte recuperação, saindo do resultado negativo anterior para R$ 21,4 milhões.

Investimentos:

A Perdigão deu continuidade ao seu programa de investimentos, que totalizaram R$ 162 milhões no período, dos quais R$ 44,6 milhões foram direcionados para o novo complexo agroindustrial de Mineiros (GO), que deverá iniciar suas operações no primeiro semestre do ano que vem. No acumulado do ano, a empresa investiu R$ 507,8 milhões, valor 193,7% superior ao registrado nos primeiros nove meses de 2005, que — além de Mineiros — foram aplicados no aumento de capacidade de produção e abate e ampliação de linhas em outras unidades.

Apesar dos investimentos realizados na inovação e automação de suas linhas, foram criados 3,6 mil novos postos de trabalho e a empresa fechou o trimestre com 37.720 funcionários, alocados nas áreas de produção e comercial para atender a demanda dos mercados nacional e internacional.

A Perdigão vem reforçando durante o ano de 2006 as bases para o seu crescimento sustentável. Com a adesão ao Novo Mercado e a implementação de mecanismos que asseguram maior proteção aos acionistas, foi possível à empresa realizar oferta primária de ações, que possibilitou a captação de R$ 800 milhões, recursos esses que serão destinados à expansão de seus negócios.

Este é o primeiro trimestre em que a empresa está consolidando integralmente em seus resultados o desempenho da Batávia no período, empresa adquirida em maio e que possibilitou a diversificação dos negócios da companhia. As vendas de lácteos totalizaram R$ 187,7 milhões, contribuindo com 19,8% do volume comercializado pela Perdigão no mercado interno.

Mercado interno:

O bom desempenho operacional do mercado interno foi proporcionado pelos elaborados e processados de carnes, com destaque para os congelados e industrializados, que cresceram 8,8% em volumes e 6,2% em receitas em relação ao terceiro trimestre de 2005, em função principalmente da recuperação da renda ocorrida no país. Os outros produtos processados — que incluem massas, pizzas, vegetais, pão de queijo, linha vegetariana à base de soja e margarinas, entre outros — apresentaram elevação de 41,3% em volumes e 29,5% em receitas, com destaque para a linha de margarinas.

No último bimestre de 2006, a Perdigão alcançou uma participação de 40,2% no mercado de pratos prontos/massas e de 38,5% no de pizzas congeladas. O market share de congelados de carne e industrializados de carne foi, respectivamente, de 36% e 24,8%, enquanto em lácteos atingiu uma fatia de 14,6%.

Mercado externo:

A retomada gradativa do consumo de frango, especialmente na Europa e no Oriente Médio, mais os ajustes dos estoques mundiais contribuíram para a melhoria do desempenho das exportações, que foram significativamente comprometidas no primeiro semestre em decorrência de problemas sanitários, que afetaram também parte das exportações de suínos para a Rússia.

O faturamento do mercado externo acumulou R$ 1,7 bilhão, valor 19,8% menor do que os resultados verificados nos primeiros nove meses de 2005. Os preços médios do ano em dólares caíram 7,8%, com queda de 16,7% em reais, devido à apreciação média do real em relação ao dólar de 11,7%. Os custos médios ficaram 8,2% menores, o que contribuiu para compensar parcialmente a perda de receitas de exportações em reais e a queda dos preços no mercado internacional. As informações são da assessoria de imprensa da Perdigão.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink