Mercosul adotará programas de agricultura familiar bem-sucedidos

Agronegócio

Mercosul adotará programas de agricultura familiar bem-sucedidos

Protocolo assinado por Argentina, Paraguai e Uruguai permitirá que eles implantem o PAA
Por: -Danilo Macedo
2098 acessos

Os acordos para levar a outros países do Mercosul experiências brasileiras bem-sucedidas foram um dos principais avanços da 14ª Reunião Especializada sobre a Agricultura Familiar no Mercosul, que terminou nesta sexta-feira (19) em Brasília. Um protocolo assinado por Argentina, Paraguai e Uruguai permitirá que eles implantem o Programa de Aquisição de Alimentos, que contribuiu para a expansão da produção familiar no Brasil.

Por meio do programa, o governo brasileiro compra a produção de agricultores e pecuaristas familiares para distribuição em locais de insegurança alimentar, inclusão na merenda escolar e formação de estoques públicos. O programa está em andamento no país há mais de seis anos.

“Países como o Brasil mostram que políticas e investimentos corretos ajudam a melhorar a qualidade e segurança alimentar, permitindo que campesinos pobres possam participar da economia, comprando alimentos que não produzem e vendendo seus excedentes”, afirmou a diretora do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida) para a América Latina e o Caribe, a dominicana Josefina Stubbs.

Segundo ela, no entanto, é um paradoxo que países em desenvolvimento, com muitas riquezas, também tenham tanta pobreza, principalmente no campo. A reunião ocorreu paralelamente à Conferência de Alto Nível sobre Políticas Públicas para a Agricultura Familiar, Desenvolvimento Rural e Segurança Alimentar. O evento contou com representantes dos governos e organizações sociais dos países do Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai) e do Continente Africano (África do Sul, Gana, Quênia, Zimbábue, Costa do Marfim e Ruanda), da China e da Índia.

A diretora do Fida – uma agência da ONU - disse que na reunião a cooperação dentro do Mercosul cruzou novas fronteiras, com os acordos firmados com países africanos. Além de transferência de tecnologia e conhecimento, o governo brasileiro disponibilizará uma linha de crédito, inicialmente de US$ 240 milhões para financiar máquinas e equipamentos agrícolas para agricultores familiares de Gana, do Quênia, Zimbábue, da Costa do Marfim e de Ruanda.

Durante a semana, ministros da Agricultura e Desenvolvimento Agrário dos países do Mercosul participaram da conferência internacional e ressaltaram a importância do investimento intensivo na pequena agricultura, como forma de diminuir a pobreza e implementar as economias desses países em desenvolvimento.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink