Safra

Mesmo com safra de verão menor, Brasil mantém protagonismo no agronegócio

Conab observa que o número positivo é resultado do crescimento da produção de soja e milho primeira safra
Por:
61 acessos

De acordo com o último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado em abril, a safra de grãos 2017/2018 teve uma redução de 3,4% em relação à safra anterior. Os motivos, ainda segundo a companhia, se devem a parte climática. Entretanto, a safra que está em fase de finalização em algumas localidades já é considerada a segunda maior da história, com estimativa de 229,53 milhões de toneladas de grãos.  A Conab observa que o número positivo é resultado do crescimento da produção de soja e milho primeira safra.

Para o engenheiro agrônomo e doutor em administração pela Universidade de São Paulo (USP), Marcos Fava Neves, mesmo com essa redução, o cenário que se firma para o restante de 2018 é de preços razoáveis e de mercados a serem explorados. “Será preciso fortalecer as relações de troca e traçar estratégias para captar mercados com rapidez. Oferecer aquilo que o mercado deseja. Se o comprador quer boi vivo, que se exporte boi vivo, por exemplo,”, comenta.

Fava Neves será um dos palestrantes do III Fórum Estadual do Agronegócio, que ocorrerá nos dias 15 e 16 de junho, em Passo Fundo, no Gran Palazzo, centro de eventos. Com a palestra “O Agronegócio brasileiro: presente e futuro”,  na manhã do dia 15/06, o doutor em administração pretende trazer aos ouvintes uma reflexão sobre os rumos do setor que, na sua visão, tirou a economia da recessão no ano passado. A palestra será moderada pelo professor e engenheiro agrônomo Dr. Elmar Luiz Floss.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink