Meta é incluir 16 milhões de cabeças no Sisbov

Agronegócio

Meta é incluir 16 milhões de cabeças no Sisbov

Os produtores que ainda não aderiram às regras podem procurar as empresas certificadoras para buscar homologação
Por:
84 acessos

Até o final do ano, o Ministério da Agricultura espera receber inscrição de mais 10 milhões de cabeças de gado na base de dados do novo Serviço de Rastreabilidade da Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos (Sisbov). Com isso, a meta é fechar 2007 com 16 milhões de animais cadastrados. Os produtores que ainda não aderiram às regras podem procurar as empresas certificadoras para buscar homologação. As 53 empresas registradas estão identificadas no site do Ministério da Agricultura (www.agricultura.gov.br). O prazo para a migração encerra-se no dia 31 de dezembro. Depois, os animais não cadastrados terão de ser abatidos ou perderão a condição de rastreados e o criador terá de iniciar novamente todo o processo. A partir de 1º de janeiro de 2009, só poderão ser exportados os animais nascidos e criados em propriedades certificadas.

Deverão ser rastreados todos os bovinos e bubalinos das propriedades que comercializam para frigoríficos exportadores. A medida atende as exigências dos principais mercados importadores da carne brasileira, a União Européia e o Chile. "Embora a adesão seja voluntária, ela torna-se obrigatória porque é uma condição que assegura estes mercados para o Brasil", diz o coordenador de Sistemas de Rastreabilidade do Mapa, Serguei Brener. Entre as mudanças do novo sistema está a obrigatoriedade de rastrear 100% do rebanho da propriedade e de preencher protocolo de produção com detalhes sobre os animais, insumos e medicamentos utilizados na criação.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink