Meteorologistas do Incaper estão de plantão em razão das chuvas

Agronegócio

Meteorologistas do Incaper estão de plantão em razão das chuvas

Em razão do risco de desastres naturais provocados pelas fortes chuvas que vem avançando no Estado, os meteorologistas do Instituto estarão em alerta e com mais precisão no monitoramento dos índices de chuvas
Por:
1816 acessos
O Sistema de Informações Agrometeorológicas do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) completará neste ano de 2012, seis anos de funcionamento com êxito nos serviços de monitoramento climático e hidrológico do Espírito Santo. Em razão do risco de desastres naturais provocados pelas fortes chuvas que vem avançando no Estado, os meteorologistas do Instituto estarão em alerta e com mais precisão no monitoramento dos índices de chuvas.


O monitoramento feito pelo Incaper auxilia no trabalho dos produtores rurais e nas ações das prefeituras e da Defesa Civil, para precauções contra os desastres naturais provocados pelas chuvas, como o aumento do nível dos rios, e os desmoronamentos de terra e barreiras existentes nas estradas e em propriedades rurais.

“São realizadas reuniões constantes para que as previsões sejam atualizadas sempre duas vezes ao dia. Diariamente são consultadas as estações meteorológicas existentes no Estado para adequar os dados e processar as informações de acordo com as demandas de meteorologia para o meio rural e urbano, envolvendo boletins de previsão de tempo e monitoramento hidrológico”, destaca o coordenador do Sistema de Informações Agrometeorológicas, José Geraldo Ferreira.

O coordenador ainda acrescenta que as estações meteorológicas recebem os dados de acordo com as precipitações, úmidade e insolação para produzirem os dados. “A partir do momento em que os dados são construídos na estação, os nossos meteorologistas captam os dados pela central em Vitória para divulgação”. Afirma José Geraldo.


O Incaper possuí acordos operacionais e de cooperação técnica com muitas instituições para a realização deste trabalho, como o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), que atua junto ao Incaper no Sistema. Além de instituições nacionais e estaduais como o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE), do Fundo de Estudos e Projetos do Ministério da Ciência e Tecnologia (Finep), Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Fundação de Amparo a Pesquisa do Espírito Santo (Fapes), Sociedade Brasileira de Meteorologia (SBMET), Fundação de Desenvolvimento Agropecuário do Espírito Santo (Fundagres), Agência Nacional das Águas (ANA), entre outros órgãos importantes no monitoramento climático e hídrico no Brasil.

Para o diretor-presidente do Incaper, Evair Vieira de Melo, o Sistema de Informações Agrometeorológicas do Instituto representa uma união de esforços entre as instituições estaduais e nacionais. “O Incaper em parceria com os órgãos de pesquisa, meteorologia e defesa da população, estão unindo forças para agir a favor do cidadão capixaba. Com as chuvas e cheias, temos que tomar cuidados básicos para não termos problemas, em função disso, a equipe do Incaper está sempre atualizando as informações com o maior rigor”, afirma.

A equipe de meteorologia do Incaper é formada pelos meteorologistas, Hugo Ramos, Ivaniel Fôro e Pedro Henrique Pentoja, além dos analista de sistemas, Roziane Ataydes Freitas, José Wilson Barros Vasconcellos e Antônio Francisco Ferreira Torres, da engeheira civil e ambiental, Gizella Carneiro Igreja, do engenheiro agrimensor Renato Correa Taques, da estudante de engenharia ambiental, Carolline Tressmann Cairo, e do técnico agrícola, Dimas Piontkovsky.


O página da meteorologia do Incaper pode ser acessada no link http://hidrometeorologia.incaper.es.gov.br/

Produtos gerados pelo Sistema

O Sistema de Informações Agrometeorológicas do Incaper atende desde os órgãos públicos destinados a maior Elaboração de boletins de previsão de tempo, como a disseminação das informações hidrometeorológicas por meio dos veículos de comunicação capixabas, além do monitoramento das condições hidrometeorológicas extremas para o Estado o Espírito Santo, auxiliar a Defesa Civil e demais órgãos de proteção sócio-ambiental.

A disseminação de dados meteorológicos e hidrológicos também são produtos pelo Sistema, como a divulgação de boletins atualizados toda semana. Os Mapas climatológicos de temperatura e precipitação, e a análise da variabilidade das médias climatológicas e os Índices agrometeorológicos, como Índice de seca, risco de incêndio, balanço hídrico, etc.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink