México atrasa aprovação de licenças de milho transgênico

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia os Termos de Uso e a Termos de Privacidade.


CI
Imagem: Pixabay
MUNDO

México atrasa aprovação de licenças de milho transgênico

Líderes da indústria em ambos os lados da fronteira vêm buscando clareza
Por: -Leonardo Gottems

O México está atrasando as licenças de importação de milho transgênico, dizendo que o governo pretende aplicar uma proibição de transgênicos aos grãos usados na alimentação animal, informou a Reuters. Juan Cortina, presidente do Conselho Nacional de Fazenda, disse à agência de notícias que há pelo menos oito licenças entre centenas de licenças de importação de produtos agrícolas aguardando uma resolução. A proibição de OGM não entrará em vigor por três anos. 

Cortina disse que houve atrasos de até dois anos da COFEPRIS, agência de proteção sanitária do ministério da saúde. A proibição do milho OGM teria um impacto dramático no comércio de grãos entre os Estados Unidos e o México, que inclui 16 milhões de toneladas de exportações anuais de milho amarelo dos EUA, quase todo ele OGM. 

O presidente Andres Manuel Lopez Obrador emitiu no ano passado uma ordem executiva eliminando o milho transgênico e o herbicida glifosato até 2024. Líderes da indústria em ambos os lados da fronteira vêm buscando clareza sobre o alcance da proibição do milho, disse a Reuters. Cortina contradisse a garantia que o secretário do Departamento de Agricultura dos EUA, Tom Vilsack, disse ter recebido de seu homólogo mexicano de que a proibição não seria aplicada ao milho transgênico usado para ração animal. 

As proibições foram promovidas, conjuntamente, pelos ministérios do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Semanart), da Saúde (Ssa), da Agricultura e Desenvolvimento Rural (Sader) e pelo Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (Conacyt). O glifosato também está proibido naquele país. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink