MG: algodão com peso maior
CI
Agronegócio

MG: algodão com peso maior

Safra mineira 2013/2014 deve chegar a 69,2 mil toneladas
Por:
Lavouras ganham espaço em Minas e produção de pluma chega a quase 70 mil toneladas, com alta de 3,8% frente ao registrado na safra anterior. Maior produção é concentrada no Noroeste do estado

Minas Gerais vai produzir mais algodão neste ano. A safra 2013/2014 deve chegar a 69,2 mil toneladas, ou seja, será 3,8% superior do que a registrado na colheita do ano passado. O investimento em tecnologia e a adoção de boas práticas de produção foram fatores fundamentais para a obtenção de resultados como o rendimento médio de 3,4 toneladas por hectare, uma evolução de 2,3%, apesar do impacto da seca, segundo análise da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) a partir de dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o levantamento, os produtores mineiros aumentaram o cultivo de algodão em diversas áreas porque o mercado ofereceu resultados positivos em 2013. No grupo dos munícipios que apresentam maior produção, a liderança é de Unaí, no Noroeste do estado, com safra estimada de 14 mil toneladas. Em segundo lugar, também no Noroeste, está Presidente Olegário, com a previsão de 10,5 mil toneladas. E na terceira posição, Coromandel, no Alto Paranaíba, deverá colher 10,1 mil toneladas. Os três municípios respondem por 50% da safra mineira de algodão.

IMPULSO “O Governo de Minas contribui para o desenvolvimento da cotonicultura no Estado por meio do Programa Mineiro de Incentivo à Cultura do Algodão (Proalminas), criado pela Secretaria da Agricultura e desenvolvido em parceria com a iniciativa privada”, informa o secretário André Merlo. Ele ressalta que “as indústrias têxteis fazem a sua parte, garantindo a aquisição de todo o algodão das lavouras mineiras pelo preço de mercado estabelecido pela Bolsa Cepea/Esalq, com acréscimo de 7,85%”.

Segundo Merlo, além de apresentar produção crescente, o algodão produzido em nossas lavouras tem excelência comprovada pelo Laboratório Minas Cotton, criado em 2006 pela Associação Mineira dos Produtores de Algodão (Amipa) com recursos do fundo Algominas, administrado pela Seapa.

Localizado em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, o laboratório Minas Cotton tem certificação internacional e, de acordo com Merlo, realiza um trabalho de fundamental importância para o fortalecimento da atividade, sendo reconhecido mundialmente pelo rigor de suas análises da fibra. “Em 2013, competindo com 128 outros laboratórios, obteve a primeira e a segunda colocações mundiais quanto à precisão de suas análises, conforme avaliação do Comitê Consultivo do Algodão (International Cotton Advisory Committee – Icac) entidade sediada em Washington (EUA)”, destaca o secretário.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink