Agronegócio

MG: Patos atrai agroindústria

Por:
806 acessos
O município de Patos de Minas, no Alto Paranaíba, receberá investimentos de R$ 25 milhões na implantação de uma empresa do ramo alimentício, conforme o prefeito Pedro Lucas Rodrigues. A cidade vem atraindo aportes do setor em função da vasta produção agropecuária da região, além de incentivos municipais.


De acordo com o prefeito, durante o evento "Rotas para o futuro", realizado na quinta-feira passada pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), a empresa, que irá produzir atomatados em Patos de Minas, já está avaliando o terreno em que a planta será instalada. Conforme ele, a unidade funcionará em uma área de aproximadamente 30 hectares.

Rodrigues preferiu não revelar o nome da empresa que investirá no município, porém, segundo ele, o investidor é uma grande companhia paulista do setor alimentício. "Estamos em fase final de discussão sobre a área que a unidade será instalada", disse. Ele estima que entre 120 dias e 150 dias a empresa iniciará o projeto. O empreendimento deverá gerar 500 postos de trabalho na região.


De acordo com o prefeito, além da disponibilidade de insumos, incentivos concedidos pela administração municipal vem mantendo a atratividade. "Recentemente, aprovamos uma lei de desenvolvimento em Patos de Minas", afirmou.

Segundo ele, a administração municipal vem recebendo diversas consultas de empresas interessadas em realizar aportes na cidade. Segundo ele, sem revelar detalhes, também será implantado em Patos de Minas um frigorífico. Os investimentos serão feitos por uma cooperativa de pecuaristas da região.

Rodrigues destacou que há cerca de dois meses foi inaugurada a planta da Minas Mais Alimentos, do grupo Predilecta, no município. A unidade recebeu aportes da ordem de R$ 20 milhões, com a geração de 450 empregos diretos e 2 mil indiretos.


Produção - Com os aportes, a planta alcançará uma produção diária de 10 mil caixas ou 240 mil unidades de milho, ervilha, seleta (ervilha, batata, cenoura) e dueto (milho e ervilha), além de 950 toneladas de tomates, que serão transformados em uma linha de atomatados (molho tradicional e com sabor).


Apesar da conclusão recente do projeto, a companhia avalia realizar aportes de R$ 15 milhões para ampliar a produção no Alto Paranaíba. A planta atenderá inicialmente aos mercados de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Bahia.

Com os aportes da agroindústria, Rodrigues lembrou que o município poderá também atrair investimentos de fornecedores. "Podemos atrair indústrias no segmento de plástico, latas, entre outros", disse.

De acordo com Rodrigues, o município vive a expectativa da possibilidade de encontrar gás natural em quantidade suficiente para o aproveitamento econômico. Segundo ele, a Petra Energia vem realizando estudos em Patos de Minas e a confirmação de jazidas poderá impulsionar o desenvolvimento da cidade.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink