Microminerais favorecem rentabilidade na produção avícola

Agronegócio

Microminerais favorecem rentabilidade na produção avícola

Opção dos produtores pela utilização de novas ferramentas tem se apresentado como uma tendência
Por:
856 acessos

Com cenário de custos elevados, produtores buscam soluções para melhorar desempenho zootécnicos e alternativa auxilia na qualidade do produto final e desenvolvimento das aves

A opção dos produtores pela utilização de novas ferramentas tem se apresentado como uma tendência, principalmente por contribuírem na produtividade das aves e na qualidade do produto final. Por isso, como forma de equilibrar as reações bioquímicas, enzimáticas e metabólicas dos animais a aplicação de microminerais na dieta tem se mostrado eficiente e ganhado adeptos. Os bons resultados no campo motivaram o debate técnico organizado pela Alltech, referência em nutrição e saúde animal, que abordou as inovações desses recursos na produção durante a realização da 1ª Reunião Científica da América Latina da Poultry Science Association (PSA).

Segundo a doutora em nutrição animal, Adriana Nascimento, muitas vezes não há uma preocupação imediata com os micominerias na produção por conta do baixo percentual na formulação da dieta das aves, porém os resultados tem comprovado a importância do uso desse elemento. “Embora tenham uma representatividade em torno de 0,4% no custo da ração, os microminerais são fundamentais para o desenvolvimento dos animais e muitos nutricionistas não estão dando a devida importância. E, na forma orgânica não representam um risco de contaminação por minerais pesados, além de poderem reverter em ganhos na rentabilidade como melhor qualidade de carne e da casca do ovo e o melhor desenvolvimento do pintainho,”, destaca Adriana.

Com resultados eficazes, muitos produtores avícolas tem optado pela substituição de microminerais inorgânicos por orgânicos nas dietas das aves como forma de melhorar a performance das aves. A utilização dessa solução favorece o desenvolvimento do sistema imune dos animais, além de minimizar os impactos ambientais, pois na forma orgânica os minerais possuem maior absorção pelo trato intestinal, devido a sua alta estabilidade e solubilidade, o que gera menos excreção de minerais ao meio ambiente.

Além de verificar a inclusão na dieta das aves, o produtor precisa estar atento se as necessidades dos animais estão sendo atendidas com o micromineral que está utilizando. No mercado, o uso de minerais orgânicos tem sido mais frequente entre produtores de ovos e matrizeiros, mas os especialistas do setor reforçaram durante as palestras a importância da solução também para as aves de corte. “É preciso que os profissionais da área tomem conhecimento da necessidade da presença de minerais na ração e, além disso, busquem informações sobre o requerimento adequado, ou seja, como administrar as doses, de forma que venha a favorecer cada segmento e as especificidades das aves”, destaca Adriana. 

O evento ocorreu nos dia 4 a 6 de outubro, e entre os palestrantes estiveram pesquisadores de referência internacional e nacional como professor da University of Georgia, Todd Applegate, a professora da University of Maryland, Roselina Angel, o professor da Universidade de Paraíba, Fernando Perazzo e o professor da Universidade Federal de Viçosa, Horácio Rostagno.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink