Migração da carne bovina para a suína favoreceu os consumidores no primeiro trimestre do ano
CI
Imagem: Pixabay
PECUÁRIA

Migração da carne bovina para a suína favoreceu os consumidores no primeiro trimestre do ano

A pesquisa foi realizada pelo Instituto de Economia Agrícola no decorrer de março em diversos estabelecimentos paulista
Por:

A pesquisa realizada pelo Instituto de Economia Agrícola no decorrer de março em diversos estabelecimentos paulistas mostram que os valores pagos na aquisição de um kg de carne bovina e suína podem favorecer maior ou menor quantidade de carne na mesa dos consumidores. A relação entre carne bovina e suína mostra que, em abril, com o valor dispendido na aquisição de um kg de carne bovina, o consumidor pôde adquirir até 1,814kg de carne suína, enquanto no mesmo período do ano passado o volume atingia apenas 1,550kg.

O acompanhamento realizado pelo SuiSite a partir de 2020 aponta que no primeiro trimestre daquele ano, o consumidor adquiriu 1,489kg de carne suína com o valor de aquisição de um kg de carne bovina, quantidade que subiu para 1,543kg no mesmo período do ano passado,  ascendendo para 1,813kg no primeiro trimestre deste ano.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.