Milho: Sementes adaptadas ao clima seco podem melhorar produção brasileira


Agronegócio

Milho: Sementes adaptadas ao clima seco podem melhorar produção brasileira

Novas sementes ainda não estão disponíveis no Brasil
Por:
7005 acessos
Já utilizadas nos EUA as novas sementes resistentes à pragas do solo e lagartas ainda não estão disponíveis no Brasil
Apostando no crescimento da safra 2011/12, os agricultores brasileiros continuam a adoção agressiva de híbridos de milho OGM (Organismos Geneticamente Modificados). De acordo com a Embrapa, o serviço de pesquisa agrícola brasileira, 67% de todo o milho cultivado no Brasil durante a temporada 2011/12 terá pelo menos um traço de OGM e para a cultura do milho safrinha, que será plantada em janeiro e fevereiro, eles estimam que 82% da safra serão híbridos transgênicos. Uso de milho transgênico no Brasil na temporada de 2011/12 representa um aumento de 32% em relação ao ano passado.

A tendência no Brasil, assim como é nos EUA, é para o uso mais de híbridos com resistência múltipla as pragas de solo e lagartas, agora, resistentes aos herbicidas. Os híbridos de milho mais avançados nos EUA contêm até oito genes que oferecem resistência à pragas. Esse nível de tecnologia ainda não está disponível no Brasil porque as empresas de sementes devem transferir os genes em híbridos de milho adaptados ao clima tropical do Brasil, mas deve estar disponível no Brasil dentro de poucos anos.

O uso desta nova tecnologia foi o principal tema de discussão no XI Seminário Nacional de Milho safrinha realizado em Lucas do Rio Verde, Mato Grosso, no final de novembro. Representante das empresas multinacionais de sementes estiveram à disposição para explicar as novas características que estarão disponíveis nos próximos anos, incluindo algumas resistência melhoradas ao clima seco.

O local do seminário foi significativo porque o município de Lucas do Rio Verde tem uma das maiores área plantadas de milho safrinha do Brasil. O clima seco durante o período de crescimento dos grãos é sempre uma grande preocupação para a produção de milho safrinha, então qualquer melhora na tolerância ao clima seco seria muito importante para os agricultores da região. A produção de milho no município é quase que exclusivamente na forma de safrinha, plantada após a colheita de soja. A safrinha de milho na região geralmente começa no início de janeiro e termina no final de fevereiro. Pesquisas indicam que 60% dos agricultores da região pretendem plantar híbridos de milho Roundup Ready para a safrinha.

Os agricultores dizem ao CenárioMt que têm adotado a tecnologia do milho OGM devido o fato de que os híbridos eram os únicos disponíveis há alguns anos. Na verdade, eles provavelmente teria adotado a nova tecnologia ainda mais rápido se tivesse havido um abastecimento adequado de sementes já resistentes.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink