Milho e algodão fazem Mato Grosso cair em ranking de embarques por município
CI
Agronegócio

Milho e algodão fazem Mato Grosso cair em ranking de embarques por município

Exportações na capital do agronegócio recuaram 3,70%
Por:
A redução dos embarques de milho e algodão fez com que municípios de Mato Grosso perdessem posição entre os maiores municípios brasileiros exportadores. Sorriso que no primeiro trimestre de 2013 ocupou o 18º lugar caiu para a 25ª colocação em 2014. As exportações na capital do agronegócio brasileiro recuaram em 3,70%. Apesar das reduções Mato Grosso continua figurando entre as 100 maiores cidades exportadoras com nove municípios.

Sorriso embarcou no primeiro trimestre de 2014 US$ 402,5 milhões em commodities, volume US$ 418,03 milhões do período o ano passado. Os embarques de milho resultaram US$ 113,8 milhões e os de algodão US$ 93,5 mil, quantias 59,04% e 93,46% inferiores ao ano passado. Entretanto, a soja em grão teve alta de 109,77%, enviando US$ 273,2 milhões.

Rondonópolis que sempre disputa com Sorriso as exportações ficou em 48º lugar no ranking nacional. A cidade ao sul de Mato Grosso enviou US$ 229,4 milhões em produtos agropecuários para o exterior. O volume é 2,36% menor que o verificado no primeiro trimestre de 2013. Os envios de soja em grão saltaram 194,48%, despachando US$ 37,08 milhões. Porém, o milho e o algodão tiveram queda de 32,97% e 60,81% na receita gerada pelas exportações.

Cuiabá figura na 56ª posição no ranking brasileiro com US$ 205,9 milhões. A capital mato-grossense teve um decréscimo de 5,97% ante os US$ 219,08 milhões do ano passado no primeiro trimestre. O incremento de 255,13% nos envios de soja em grão e de 185,12% de carne bovina desossada foi insuficiente para evitar a negatividade gerada pela diminuição de 53,60% dos embarques de milho e de 65,81% de algodão.

Rondonópolis e Cuiabá, diferentemente de Sorriso, são cidades cuja produção agrícola não é grande, entretanto as duas cidades possuem grandes tradings com sedes nelas, assim como as cidades do médio-norte e oeste mato-grossense.

Nova Mutum ocupou no primeiro trimestre o 59º lugar no ranking nacional com US$ 195,5 milhões, Sapezal ficou em 65º com US$ 173,1 milhões, Lucas do Rio Verde em 75º com US$ 152,1 milhões, Campo Novo dos Parecis em 83º com US$ 129,5 milhões, Diamantino em 92º com US$ 117,6 milhões e Primavera do Leste em 100º lugar com US$ 111,7 milhões em commodities embarcadas.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink