Milho em 2012: as primeiras previsões do USDA para o Brasil

Agronegócio

Milho em 2012: as primeiras previsões do USDA para o Brasil

Departamento de Agricultura dos EUA estima não mais que 8,69 milhões de toneladas
Por:
3551 acessos
É apenas a primeira projeção das muitas que virão. E que, por exemplo, ainda dependem da avaliação das intenções de um primeiro plantio que não deve começar antes de setembro vindouro. Por isso, não é estranhável que se mantenha, para a produção, projeção de volume similar ao que vem sendo apontado para 2011 – 55 milhões de toneladas. Mas outros indicadores podem, desde já, ser analisados.

Estoque inicial, por exemplo: enquanto por aqui a Conab aponta que 2012 pode ser iniciado com um volume de passagem da ordem de 11,3 milhões de toneladas, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) estima não mais que 8,69 milhões de toneladas. Dessa forma, se a produção for igual à de 2011, o suprimento previsto será o menor em três anos.

Em relação ao consumo, a previsão é a de que as rações demandarão volume cerca de 4% superior ao do corrente exercício. Mas o USDA mantém “congelado”, pelo terceiro ano consecutivo, o volume destinado a outros usos.

Como resultado, ainda que as exportações do grão recuem perto de 6% e fiquem em 8 milhões de toneladas, o estoque final de milho de 2012 atingirá seu menor nível em cinco anos.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink