Milho híbrido ajuda combater diabetes

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia os Termos de Uso e a Termos de Privacidade.


CI
SAÚDE

Milho híbrido ajuda combater diabetes

Testes foram realizados em camundongos
Por: -Leonardo Gottems

Cientistas da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, desenvolveram novos híbridos de milho roxo que contêm diferentes combinações de fitoquímicos, que podem ajudar a combater a obesidade, inflamação e diabetes. As informações foram divulgadas a partir de um novo estudo realizado com camundongos. 

O pericarpo, ou camada externa, de grãos de milho roxo e outras cores brilhantes também pode fornecer uma fonte alternativa de corantes para produtos alimentícios, dando aos produtores de milho outro produto de valor agregado de sua colheita, segundo a equipe de cientistas da Universidade, Elvira Gonzalez de Mejia, professora de ciência dos alimentos, e John Juvik, professor de ciência das colheitas. Os resultados foram publicados recentemente na revista Food Chemistry. 

Amplamente encontrado nos tecidos das plantas, os compostos fenólicos tendem a ser aromáticos e contribuem para a cor, sabor e acidez dos frutos. As antocianinas são uma classe de fenóis, e estudos associaram o consumo de alimentos ricos em antocianinas com menor risco de doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2 e certos tipos de câncer. 

Os modelos de células de camundongos no estudo simularam aqueles de pessoas obesas com altas concentrações de lipídios e inflamação em suas células, ou indivíduos saudáveis que regularmente comem plantas que contêm compostos fenólicos. "Então, esses são modelos muito reais que podem ser traduzidos em estudos com humanos ou animais", disse Elvira. 

"Nós avaliamos alguns biomarcadores muito específicos que já são conhecidos por estarem relacionados à inflamação e adipogênese, que é a conversão de pré-adipócitos em adipócitos maduros que acumulam gordura", conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink