Milho pode provocar “bug” nos armazéns de Sinop (MT)

Agronegócio

Milho pode provocar “bug” nos armazéns de Sinop (MT)

A expectativa é que a estocagem de grãos seja comprometida com o cereal
Por: -Redação
8 acessos

Embora a colheita da soja esteja apenas começando no Nortão do Mato Grosso, a expectativa é que a estocagem de grãos em Sinop seja comprometida com a safra de milho, que deverá ser colhida até julho. A avaliação é do presidente do Sindicato Rural de Sinop (SRS), Antônio Galvan, que explicou que a tendência para esta safra é de um aumento na ordem de 30% da plantação de milho em relação a 2006. O plantio tem início em fevereiro, tão logo as terras com cultura de soja sejam liberadas para receber os grãos.

Para o presidente, isso ocorre porque o grão é o último a ser colhido e utilizará o espaço que sobra nos silos que já estarão ocupados com a soja. Com estas perspectivas, é provável que os armazéns de Sinop e municípios vizinhos passem pela mesma situação da safra de 2006, quando toneladas da super produção de milho ficaram estocadas a céu aberto por falta de espaço nos silos. Algumas empresas chegaram a proteger os grãos com lonas e outros artifícios, na tentativa de diminuir o contato do produto com a água das chuvas.

“A expectativa do consumo mundial é alarmante”, segundo Galvan, ao ressaltar que os preços do milho estão numa boa fase. Outro fator que influenciará na demanda do grão é que os Estados Unidos já anunciaram que neste ano não terão estoque suficiente para o consumo interno.

Quanto à elevação de 30% do plantio, é possível fazer esta previsão, conforme Galvan, porque os produtores, em sua grande maioria, já fizeram as compras de insumos e sementes para iniciar a plantação no fim da colheita de soja. O milho, segundo distribuidores de insumos agrícolas, deve ser plantado até o final de fevereiro. Por outro lado, a produção de soja e arroz não terá problemas com estocagem.

Já as expectativas da produção de soja para o entorno e Sinop é aquém dos números de 2006. A produtividade será melhor que a do ano passado por conta do controle de doenças que assolaram as lavouras de oleaginosas, como a mosca branca e ferrugem asiática. Outro fator que em anos anteriores tem causado perdas nas lavouras é o excesso de chuvas.

Para Galvan, o avanço se deve à adoção do vazio sanitário em Mato Grosso, na entressafra de 2006, deve reduziu drasticamente a fonte da ferrugem para a safra 2006/07. No entanto, a redução de áreas plantadas de soja fará com que a produção seja menor que no ano passado. A probabilidade é que a redução seja de 10 a 15%.

O presidente afirmou que as empresas de estocagem já estão prontas para receber a produção de soja. A média de preços em Sinop e região, para a armazenagem de grãos até a venda é de R$ 0,15 por saca/mês, em armazéns gerais. Os custos para recebimento e expedição da produção giram em torno de 4 a 5% do total armazenado.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink