Milho terá maior redução de área dos últimos 15 anos na região do Alto Uruguai

Agronegócio

Milho terá maior redução de área dos últimos 15 anos na região do Alto Uruguai

Em função do preço favorável da soja
Por:
2108 acessos
A elevação da cotação da soja é um dos principais fatores que fará com que os agricultores cultivem menos milho na região do Alto Uruguai. Nos 32 municípios de abrangência do Escritório Regional da Emater, a projeção é de que o milho venha a ocupar nesta safra 64 mil hectares, uma redução de quase 20% com relação as duas últimas safras, já a passada diminuiu 10% comparado com 2011/12. No Estado, o total de redução deve ser de 3%.


Conforme o supervisor regional da Emater de Erechim, Paulo Edgar da Silva, a cada ano o cereal vem perdendo espaço na região em função do preço favorável da soja. Ele explica que o custo de produção de um hectare da oleaginosa gira em torno de R$ 1.500 enquanto que do milho o valor passa para R$ 2.600. Já o preço recebido pelo produtor por saca de soja é de R$ 67 enquanto que do milho é de R$ 22.


A curto prazo, Silva diz que não vê uma reversão na situação atual. Segundo ele, a área agricultável antes destinada ao cereal passará para a soja, cuja projeção para esta safra é de atingir 212 mil hectares.

De acordo com Paulo Edgar da Silva, cerca de 40% da área a ser cultivada na região já foi plantada - processo muito diferente ao ano passado, quando no mesmo período, cerca de 80% da área já havia sido cultivada. Segundo Silva, o motivo está atribuído basicamente ao clima, que impediu a entrada de máquinas nas lavouras. Sendo que em torno de 25% da área semeada com milho é destinada a produção de silagem.


Confira a queda no cultivo de milho na região nos últimos anos:
Safra 2011/12 - 77 mil hectares
Safra 2012/13 - 70.727 mil hectares
Safra 2013/14 - 64 mil hectares
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink