Minas Gerais possui mais de 200 cachaças certificadas
CI
Agronegócio

Minas Gerais possui mais de 200 cachaças certificadas

Estado promoveu em 2011 a certificação de 221 marcas de cachaça de alambique
Por:
Estado promoveu em 2011 a certificação de 221 marcas de cachaça de alambique
O Governo de Minas, por meio do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), promoveu em 2011 a certificação de 221 marcas de cachaça de alambique. Das marcas certificadas, 27 são orgânicas (produzidas sem a utilização de agrotóxico e adubos químicos), 191 são convencionais, e três são produzidas pelo sistema SAT, sem agrotóxicos, porém com a utilização de adubos. A expectativa para 2012 é que o número de estabelecimentos certificados no estado aumente em pelo menos 10%.

O programa de certificação de produtos agropecuários e agroindustriais do IMA é voltado para produtores de cachaça artesanal, produzida com fermento natural e destilada em alambique de cobre. A certificação é de adesão voluntária e o interessado em participar desse processo pode procurar um dos escritórios do Instituto para receber as orientações necessárias.

No momento de requerer a certificação, o produtor pode optar por três sistemas produtivos da cana: o sistema orgânico, o sem agrotóxicos e o sistema tradicional. No primeiro, a cana deve ser cultivada sem agrotóxico e adubo químico. No segundo, não pode haver aplicação de agrotóxicos e o uso do adubo químico é permitido. E no tradicional, é permitido o uso de agrotóxicos e adubos químicos indicados para esta cultura, dentro dos parâmetros agronômicos prescritos.

As cachaçarias são certificadas segundo o processo de produção usado, atendendo os procedimentos de boas práticas, adequação social e responsabilidade ambiental. Esses estabelecimentos passam a ter o direito de uso do certificado, da marca de conformidade e dos selos de certificação oficiais do estado de Minas Gerais, que são adesivados nas garrafas.

Para o diretor geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, o programa de certificação da cachaça traz vantagens para os produtores, exportadores e consumidores. “A certificação é uma maneira de atestar a qualidade e agregar valor ao produto, tão popular em Minas, mas que ganha novos mercados através do programa de certificação. O que gera também, maior competitividade dos produtores, garante a qualidade da bebida e propicia melhores opções aos consumidores finais” afirma.

As cachaças certificadas também possuem a chancela de Conformidade do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) vinculada à condição de Organismo Certificador de Produto (OCP) que o IMA possui desde 2009.

Benefícios para o setor

Em 2011, o IMA se tornou membro oficial do Fórum da Cachaça, evento que reúne anualmente entidades governamentais e privadas do setor produtivo da bebida e visa estreitar o relacionamento entre esses segmentos e contribuir para a elaboração de políticas público-privadas para o crescimento do setor.

O Fórum da Cachaça tem a coordenação do Governo de Minas, sendo que a parte operacional cabe à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e ao Escritório de Prioridades Estratégicas do Governo. O diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, é membro dos Fóruns setoriais da Cachaça, Café e Leite além de contar com representantes da Gerência de Certificação do Instituto, no Fórum.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.