Ministério divulga estudo para plantio de amendoim e girassol

Agronegócio

Ministério divulga estudo para plantio de amendoim e girassol

Zoneamento Agrícola de Risco Climático foi publicado no DOU
Por:
789 acessos
Zoneamento Agrícola de Risco Climático dos municípios para cultura dos grãos foi publicado nesta quinta-feira no Diário Oficial da União

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento publicou no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 9 de junho, os municípios aptos para o cultivo de amendoim e girassol. Os Zoneamentos Agrícolas de Risco Climático analisam as condições climáticas e do solo de cada região dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal.


O cultivo de amendoim (Arachis hypogaca L.) poderá ser feito nos municípios situados no Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Distrito Federal, Tocantins, Maranhão e Piauí.

O amendoim se adapta tanto em climas equatoriais quanto em temperados. A germinação, o desenvolvimento inicial da planta e a formação do óleo são melhores em climas quentes (30ºC). Em locais com temperaturas acima de 33ºC ou abaixo de 18ºC, em períodos de chuvas, a colheita e a qualidade do produto são prejudicadas.


Para o plantio de girassol (Helianthus annuus L), as regiões indicadas pelo ministério para próxima safra (2011/2012) localizam-se no Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Pará e Ceará.

O girassol tem boa adaptação em climas temperados, subtropicais e tropicais, e é resistente a temperaturas baixas, entre 5ºC a 8ºC, durante a germinação. No início da floração, essas temperaturas são prejudiciais. A terra muito pedregosa não é apropriada para o plantio.

Saiba mais

O Zoneamento Agrícola de Risco Climático é um instrumento de política agrícola e gestão de riscos na agricultura. O estudo é elaborado com o objetivo de minimizar os riscos relacionados aos fenômenos climáticos e permite a cada município identificar a melhor época de plantio das culturas, nos diferentes tipos de solo e ciclos de cultivares. A técnica é de fácil entendimento e adoção pelos produtores rurais, agentes financeiros e demais usuários.


Acesse aqui o link para o Diário Oficial

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink