Ministro da Agricultura recebe propostas do setor do trigo
CI
Agronegócio

Ministro da Agricultura recebe propostas do setor do trigo

A proteção ao triticultor brasileiro foi uma das reivindicações apresentadas
Por:
Uma comitiva de deputados federais que integram a Comissão da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; representantes da Embrapa Trigo de Passo Fundo e da cadeia produtiva do trigo estiveram reunidos no final da tarde de terça-feira com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho. As lideranças apresentaram as propostas para o fortalecimento da cadeia produtiva do trigo. O deputado federal Afonso Hamm (PP-RS), que integra a Comissão, participou da reunião, agendada pelo deputado Moacir Micheletto (PMDB-PR). Também estava presente na reunião o secretário de Políticas Agrícolas do ministério, Caio Rocha.


A proteção ao triticultor brasileiro foi uma das reivindicações apresentadas. O trigo é o que mais gera emprego na cadeia produtiva do trigo. Produção, armazenagem, transporte, vulnerabilidade econômica e política externa. Atualmente, o trigo está com o preço mínimo de R$ 28 a saca e o produtor vendendo a R$ 23 A produção brasileira está concentrada na Região Sul do país, com 90% da produção. O segmento agroindustrial do trigo movimenta 1,1 milhão de empregos.


Importação


Os produtores de trigo propuseram que o governo federal ponha fim ao registro automático de importação do cereal. Além disso, solicitaram que a compra do exterior seja precedida da comprovação da aquisição do mesmo volume no mercado interno. Ministério da Agricultura precisa rever a decisão que reduziu o preço mínimo do trigo em 2010, criar uma política agrícola que atenda as necessidades do setor e regras mais flexíveis em relação aos mecanismos de apoio a comercialização do grão. “Estão acontecendo leilões, mas alguma coisa está errada, porque não está funcionando. É preciso simplificar essa burocracia imposta”, exemplificou.


Hamm destaca a importância de o Ministério atentar para as reivindicações da categoria porque se trata de um produto de segurança alimentar, que necessita com urgência do respaldo governamental. O deputado salienta sobre a importância de estabelecer um planejamento de cinco safras, com intuito de analisar os horizontes de mercado externo. Ele observa que é importante que os moinhos se comprometam a fazer compra de 12 meses do trigo nacional, então o governo entra equalizando os preços. “Assim estabelece uma relação de comprometimento para que os moinhos façam compra de 12 meses”, detalha.


Mendes Ribeiro Filho afirmou que o Ministério tem gestionado na garantia de políticas públicas para o setor. “Estamos trabalhando para levar tranquilidade ao setor”, detalha.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.