Ministro do Paraguai nega contrabando em massa de soja argentina
CI
Agronegócio

Ministro do Paraguai nega contrabando em massa de soja argentina

Especulação é de 2 milhões de toneladas
Por: -Leonardo Gottems

O ministro da Agricultura do Paraguai, Jorge Gattini, não acredita que haja um contrabando massivo de soja argentina para o seu país. "Se isso realmente existe, não creio que seja em volumes relevantes. Seria resolvido em âmbito local", afirmou ele ao Portal Agriculture.com.


A Administração Federal de Receita Pública da Argentina admite que produtores locais estão contrabandeando soja para o Brasil e o Paraguai. O objetivo é burlar a política de “retenções” impostas pela Casa Rosada, ao declarar que o grão é produzido no exterior, para trazer de volta à Argentina com o valor de Dólar paralelo. 


A especulação é de que nada menos que dois milhões de toneladas seja o volume de soja contrabandeado. Isso indicaria que a produção anunciada da oleaginosa no Paraguai, que vem aumentando exponencialmente, seria uma farsa.
 
O ministro paraguaio argumenta que o número total da produção é baseado na área plantada de 3,07 milhões de hectares, além da interpretação de fotografias e produtividade por área, através da Câmara de Exportadores de Cereais e Oleaginosas do Paraguai. Questionado sobre se o contrabando estaria inflando o total das exportações de soja (anualmente em 5 milhões de toneladas), Gattini negou. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink