Ministro interino convoca setor de camarão para participar do Plano Agro Mais

Agronegócio

Ministro interino convoca setor de camarão para participar do Plano Agro Mais

Novacki fez o apelo durante reunião da Câmara da Cadeia Produtiva da Carcinicultura.
Por:
273 acessos

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) quer que a cadeia da carcinicultura identifique as dificuldades enfrentadas na área pública e apresente sugestões para superá-las, a fim de que sejam incluídas no Plano Agro + e possam ser resolvidas o mais rápido possível. O pedido ao setor de cultivo de camarão foi feito pelo ministro interino da Agricultura, Eumar Novacki, na última sexta-feira (16), ao participar da reunião da Câmara da Cadeia Produtiva da Carcinicultura, em Brasília.

“O Agro + é um plano de simplificação e desburocratização de normas e procedimentos. Queremos convidá-los a apresentar os gargalos e as propostas para solucioná-los. Aquilo que for possível, vamos resolver”, disse Novacki. Lançado em 24 de agosto último, o Agro + recebeu 315 demandas do setor produtivo. “Temos a expectativa de estar com 295 delas resolvidas num prazo de 120 dias.” Com isso, assinalou, o ministério quer tirar o dinheiro da ineficiência e transferi-lo para a economia formal.

Para o ministro interino, é necessário transformar a pujança do agronegócio brasileiro em mais emprego, renda e qualidade de vida para a população. Para tanto, destacou, um dos caminhos é aumentar de 7% para 10%, em cinco anos, a participação do Brasil no mercado agrícola mundial. Segundo ele, isso requer a inclusão de um maior número possível de setores no esforço de incrementar as exportações. A carcinicultura, enfatizou, é uma dessas cadeias.

“Só conseguiremos avançar se ouvirmos vocês”, ressaltou Novacki. O Agro +, pontuou, é a ferramenta que Mapa lançou para intensificar a sinergia com as cadeias produtivas, visando à simplificação das atividades e ao crescimento das exportações. Durante a reunião, ele disse também que o ministério está trabalhando para agilizar o licenciamento ambiental. De acordo com o presidente da câmara, Cristiano Peixoto, a estratégia do governo vai ao encontro do desejo do setor: “Queremos mais agilidade nas decisões para aumentar a produção e as exportações.”

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink