Missão de SC para a Rússia é adiada para o próximo dia 17
CI
Agronegócio

Missão de SC para a Rússia é adiada para o próximo dia 17

Por:

Expectativa agora é que a viagem para negociar a volta das exportações de suínos seja no dia 17.

Foi adiada mais uma vez a data da missão brasileira à Rússia que tentará reverter o embargo às exportações de carne suína. Agora, deve ser no dia 17, mas ainda depende de confirmação.

A informação do adiamento foi recebida ontem à tarde pelo presidente da Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS), Paulo Tramontini, através de contato com a Associação Brasileira de Indústrias Produtoras e Exportadoras de Carne Suína (Abipecs). Esta é a terceira data para o embarque da missão.

A primeira era dia 20 de janeiro, após a conclusão da fase inicial do Programa de Erradicação de Aujeszky. A segunda seria para embarcar hoje.

Tramontini disse que os freqüentes adiamentos estão preocupando a cadeia produtiva do suíno em Santa Catarina. A demora na negociação para retomada das exportações, suspensas desde 24 de dezembro, causam prejuízos de US$ 30 milhões mensais. A Rússia importou 377 mil toneladas das 475 mil exportadas em 2002. Cerca de 80% disto foi de SC.

Tramontini afirmou que quanto mais demorar a retomada das exportações, mais problemas o setor enfrentará. Ele teme que o represamento da produção possa refletir na queda do preço do suíno, aumentando o déficit que supera R$ 40 por animal de 100 quilos.

Muitos produtores já abandonaram a atividade em virtude da crise, que começou com o excesso de produção, seguiu com o aumento do milho se agravou com o problema da Aujeszky.

O secretário da Agricultura, Moacir Sopelsa, disse que esta questão não pode mais ser protelada. A embaixada na Rússia deve negociar a data da reunião esta semana. O deputado federal Odacir Zonta disse que nesta semana deverá manter audiências com os ministros da Agricultura, Roberto Rodrigues, e do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, nas quais vai solicitar uma reação rápida e enérgica do governo.

Zonta lembrou que quando houve um embargo da Rússia por causa dos focos de aftosa no Rio Grande do Sul, em apenas três dias uma missão viajou para a Europa. Na época, Zonta era secretário de Agricultura do Estado. Agora, o deputado afirmou que está ocorrendo uma lentidão do governo, que pode resultar numa substituição do Brasil como fornecedor de carne.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.