Missão governamental estabelece relações comerciais com países Europeus

Agronegócio

Missão governamental estabelece relações comerciais com países Europeus

Empresários paranaenses irão aprofundar, no início do ano que vem, os negócios com a Polônia e a Ucrânia
Por:
999 acessos

Empresários paranaenses irão aprofundar, no início do ano que vem, os negócios com a Polônia e a Ucrânia, iniciadas com a missão governamental do Paraná ao Leste Europeu, entre os dias 10 e 15 de outubro. Os dois países manifestaram interesse em importar açúcar, carne bovina, biocombustíveis e suínos do Paraná. Em contrapartida, as cooperativas de produção agropecuária paranaenses querem importar, sem intermediários, insumos para fabricação de fertilizantes.

Participaram da missão governamental o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Erikson Camargo Chandoha, o diretor do Departamento de Economia Rural (Deral), da mesma secretaria, Francisco Carlos Simioni, o presidente do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), José Augusto Teixeira de Freitas Picheth, e o major Mauro Celso Monteiro, da Casa Militar.

Na Polônia, a missão governamental foi recebida pelo embaixador do Brasil na Polônia, Carlos Alberto Simas Magalhães, que destacou a necessidade de ampliar os negócios entre os dois países. A Polônia oferece produtos nitrogenados, a base de ureia, para fabricação de fertilizantes, tendo o Paraná como um grande consumidor desses produtos para atender a demanda da agropecuária paranaense que lidera a produção de alimentos no País.

Em seguida, a missão foi recebida pelo representante do governo de Wielkopolska, Marek Wosniak, no Palácio de Dzialynki, onde foi assinado convênio de colaboração para o estreitamento das relações comerciais já existentes entre a Polônia e o Brasil.

CARNE – A Ucrânia manifestou interesse em comprar 80 mil toneladas de carne bovina e açúcar do Paraná. Também houve interesse daquele país em ampliar as compras de outros produtos como álcool e suínos, em contrapartida, foram oferecidos insumos para produção de fertilizantes no Paraná. Durante reunião realizada na Câmara de Comércio e Indústria da Ucrânia, representantes da empresa Boraspirito S.R.L. - Dott. Taras Guts, entregou documento à missão paranaense, manifestando interesse em instalar uma fábrica de ureia no Brasil.

O representante das cooperativas Coonagro, Daniel Dias, ficou satisfeito com a possibilidade concreta das cooperativas paranaenses comprarem ou importarem diretamente os insumos, sem intermediários, barateando os custos de importação. A Coonagro é resultante de um pool de 20 cooperativas paranaenses com média de 3 mil produtores cada, que totalizam aproximadamente 60 mil produtores no Estado.

Em reunião no Ministério da Agricultura da Ucrânia, com o chefe do departamento de Cooperação Internacional, ficou acordado que será elaborada lista com o nome das empresas habilitadas a exportar para a Ucrânia. Também foi discutida a proposta de termo de cooperação com o Iapar, na produção de gado leiteiro e carne, para intercâmbio de professores e pesquisadores na área veterinária.

Outra ação bem sucedida ocorreu na área de pesquisa, particularmente na área de combustíveis renováveis. O presidente do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) José Augusto Picheth, apresentou as pesquisas realizadas para produção de biodiesel no Paraná, e na produção de espécies destinadas aos cultivos florestais.

Nessa reunião, dentro da Universidade Nacional de Floresta da Ucrânia, localizada em Lviv, liderada pelo Reitor Y. Tunytsia, ficou encaminhada a formação de um grupo técnico de cientistas do Iapar e daquela universidade para troca de informações e elaboração de estudos na área florestal.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink