Missões internacionais mantêm agenda intensa no Brasil em 2005

Agronegócio

Missões internacionais mantêm agenda intensa no Brasil em 2005

Por:
1 acessos

Após fechar o ano de 2004 com um recorde de visitas de missões internacionais, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) deve manter o ritmo em 2005. Somente em janeiro, representantes da Espanha, Bulgária, China, Índia e Canadá vêm ao Brasil para negociar acordos sanitários. Esta semana, chega ao país o presidente da Bulgária, Georgi Parvanov. "Na área agrícola devem ser assinados dois acordos, um sanitário e outro fitossanitário", adiantou o chefe da Divisão de Cooperação Técnica e Acordos Sanitários Internacionais do Mapa, Odilson Ribeiro.

Nos dias 24 e 25 quem estará no Brasil é o primeiro ministro da Espanha, José Luis Rodrigues Zapatero. Segundo Ribeiro, a intenção é aproveitar a presença de Zapatero para discutir temas sanitários e fitossanitários em pauta entre os dois países e, se possível, assinar acordos para ampliar e consolidar o comércio bilateral.

Também no dia 24, uma missão do Ministério da Agricultura da China (MoA) negociará a ampliação do comércio de produtos agrícolas com o Brasil. Há interesse do Mapa em propor a exportação de leite e carne eqüina para o mercado chinês. Ainda no dia 24 acontece em Brasília a primeira reunião do Comitê Conjunto Sino Brasileiro de Cooperação Agrícola, com a presença de representantes do Mapa e do Moa.

Antes, entre os dias 17 e 27 de janeiro, uma missão do Ministério da Quarentena da China (AQSIC) estará no país para finalizar os temas de certificação sanitária para importação de carnes bovina e de aves do Brasil. O grupo fará visitas aos sistemas de produção. Simultaneamente, entre os dias 18 a 20, uma missão brasileira estará na China para tratar das vendas de soja em grãos e óleo de soja.

No final do mês, chega ao país o chefe do Serviço Veterinário do Canadá e diretor executivo da Diretoria de Produtos de Origem Animal da Agência Canadense de Inspeção de Alimentos (CFIA), Brian Evans. Ele tratará de assuntos relacionados à defesa sanitária animal. O serviço oficial canadense já aprovou o certificado para exportação de carne de aves reprodutoras (galinhas e perus) para o Brasil e o certificado sanitário para importação de "beef jerky" (um tipo de carne de charque). Evans fará uma palestra sobre BSE (doença da vaca louca) e influenza aviária, relatando a experiência do Canadá em relação a esses assuntos.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink