Moagem de cana do centro-sul sobe 7,4%
CI
Agronegócio

Moagem de cana do centro-sul sobe 7,4%

A produção de açúcar totalizou 20,67 milhões de t até o final da primeira quinzena do mês, 6% menor que as 22 milhões de t há um ano
Por:

As chuvas das últimas semanas atrapalharam os trabalhos de processamento da safra 2008/09 de cana-de-açúcar do centro-sul do País, levando o volume de moagem a ficar menor que o do ano passado na primeira quinzena de outubro, informou na segunda-feira a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

Na primeira metade de outubro as usinas do centro-sul moeram 28,7 milhões de t de cana, 3% menos que o registrado em igual período da safra anterior, apesar de uma área de cultivo maior nesse ano.

Considerando só o Estado de São Paulo, maior produtor nacional, a moagem na primeira quinzena do mês foi 7,5% inferior a período similar no ano passado, e ficou 14% abaixo do volume processado na segunda quinzena de setembro, informou a Unica em seu relatório quinzenal de acompanhamento da safra.

"A exemplo do que ocorreu no início da atual safra de cana-de-açúcar, a incidência de chuvas na região centro-sul, que concentra quase 90% da produção brasileira, levou a um baixo aproveitamento de moagem pelas unidades produtoras", informou o relatório.

"A quantidade de açúcares obtidos por tonelada de cana esmagada também caiu 6,2% se comparada com a mesma quinzena da safra 2007/08, ficando em 153,02 kg contra 163,15 kg um ano atrás", acrescentou a Unica.

Com o desempenho da primeira quinzena de outubro, a moagem de cana-de-açúcar do centro-sul do Brasil na temporada 2008/09 totalizou 378,8 milhões de t até o dia 16 último, alta de 7,4% em relação ao mesmo período do ano passado,

A produção de açúcar totalizou 20,67 milhões de t até o final da primeira quinzena do mês, 6% menor que as 22 milhões de t há um ano.

A produção de álcool até 16 de outubro alcançou 18,49 bilhões de l, ante os 16,1 bilhões de l há um ano, alta de 14% impulsionada pelo aquecido mercado local para o combustível.

O mix de produção está praticamente em 60% a 40% em favor do álcool, quando no ano passado estava em 45,4% a 54,6% também em favor do combustível.

"O mercado interno de etanol continua aquecido, com uma média de vendas pelas unidades produtoras da região centro-sul de 1,7 bilhão de l mensais, sendo 0,5 bilhão de etanol anidro e 1,2 bilhão de hidratado".

A entidade informou que cinco novas unidades começaram a operar na primeira quinzena de outubro, elevando o total de novas unidades na atual safra para 25.

Outras quatro mantêm programação de início de operações durante a atual safra, enquanto três efetivamente postergaram o início para a safra 2009/10.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.