Momento ainda é desfavorável ao biodiesel

Agronegócio

Momento ainda é desfavorável ao biodiesel

Apesar do momento desfavorável, empresas tocam seus investimentos
Por: -Fabiana Batista
1 acessos

Apesar desse momento desfavorável para o biodiesel, empresas que já iniciaram a construção, ou já concluíram projetos, tocam seus investimentos.

É o caso da multinacional ADM que informou, por meio de sua assessoria, que está mantido o cronograma de inaugurar, em meados deste ano, planta para produção de biodiesel em Rondonópolis (MT). A capacidade instalada será de produção de 180 mil toneladas anuais.

A processadora Agrosoja, localizada em Sorriso (MT) concluiu o projeto em dezembro de 2006 e está entre as empresas que aguardam a liberação da ANP para funcionar. Foram investidos R$ 6 milhões para instalar a capacidade de processamento de 70 mil litros por dia.

Mas, a indústria nem começou a produzir e o diretor da Agrosoja já se diz preocupado. "Acho que o biodiesel não é um negocio tão interessante quanto parecia", confessa. Isso porque o valor do litro do produto ao consumidor neste momento ficará em torno de R$ 2,20, abaixo do preço de R$ 2,00 praticado pelo litro do óleo diesel nos postos da região de Sorriso.

Se nas revendas ao consumidor final, o biodiesel não tem competitividade, a outra alternativa, segundo Zancanaro, é aguardar os leilões de compra de biodiesel do Governo Federal, criados para suprir o acréscimo obrigatório de 2% do produto no óleo diesel a partir de 2008 e de 5%, a partir de 2013.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink