Momento está repleto de condicionantes ao produtor de soja

Agronegócio

Momento está repleto de condicionantes ao produtor de soja

A safra 07/08 terá ainda como grande vilão o dólar desvalorizado frente ao real
Por:
61 acessos

Por conta da elevação dos preços na Bolsa de Chicago (CBOT), que somente na última quinta-feira (19-07) atingiu alta 44%, a safra de soja 07/08 pode possibilitar uma rentabilidade de até 10%. Segundo análise da AgRural Commodities Agrícolas, em Cuiabá, cerca de 70% dos produtores mato-grossenses poderão contabilizar lucros entre 5% a 8%. A safra terá ainda como grande vilão o dólar desvalorizado frente ao real. Essa realidade do mercado interno, a grosso modo, implica ao produtor perda de cerca de R$ 3 por saca. Em 19 de julho de 2006, o bushel estava cotado em US$ 6,350 e o dólar a R$ 2,177 e com isso a saca em Sorriso custou R$ 13,82. Já na última quinta-feira (19-07), com o bushel a US$ 9,142 e com o dólar a R$ 1,856, a saca fechou em R$ 16,96. “Se o dólar estivesse mantido (R$ 2,177), a saca estaria hoje cotada a mais de R$ 19, considerando o bushel atual”, observa a analista da AgRural Commodities Agrícolas, em Cuiabá, Maria Amélia Tirloni.

Todavia, o analista Seneri Paludo, também da AgRural, alerta: “A valorização oferece riscos, a alta ajuda, mas para quem não está preparado, atrapalha”.

O recado do analista se refere a fatores básicos: o alto índice de comprometimento da safra que ainda não foi plantada e já está vendida, saldo negativo de safras passadas e o câmbio. “Muitos já comercializaram a safra e certamente não estão aproveitando esses piques do mercado de clima”. A AgRural está preparando os dados referentes aos volume de vendas antecipadas. Segundo Maria Amélia, ainda não é possível arriscar percentuais, “mas é nítido, que as vendas começaram mais cedo neste ano”.

É justamente do câmbio e da preparação do produtor é que a safra poderá ser rentável ou não. Pelos números da AgRural, quem comprou insumos mais cedo e conseguiu portanto preços mais baixos, poderá contabilizar custos de produção de R$ 1 mil por hectare. Seguindo este custo de produção variável e levando em conta que os produtores comercializaram a saca antecipada por uma média de US$ 12 – entrega entre fevereiro e maio de 2008 – e que vão colher em média 50 sacas/ha, o sojicultor poderá ter lucro de R$ 100. “Confirmado este cenário o lucro será de 10%, o que é considerado muito bom pelo mercado em qualquer segmento”, exclama a analista.

Maria Amélia destaca que, no entanto a maioria dos produtores (70%) tem chances de obter margem de renda de 5% a 8%. “Tudo vai depender da administração da atividade. O sojicultor tem de reduzir custos – saber comprar seus insumos – e vender bem – dosar as oportunidades do mercado na hora de comprometer a safra. O mercado não permite mais uma visão que não seja empresarial. É deste conjunto de ações é que vai sair o tamanho do lucro ou da perda do produtor”, acrescenta.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink