Monsanto inicia ações de meio ambiente em Minas Gerais

Agronegócio

Monsanto inicia ações de meio ambiente em Minas Gerais

Funcionários da unidade de Cachoeira Dourada realizam blitz ambiental e soltam filhotes de peixe no Rio Paranaíba
Por: -Janice
2836 acessos
Funcionários da unidade de Cachoeira Dourada realizam blitz ambiental e soltam filhotes de peixe no Rio Paranaíba

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho), funcionários da unidade da Monsanto do Brasil em Cachoeira Dourada iniciam uma série de ações ecológicas com a comunidade. Em conjunto com autoridades locais e estaduais, eles montaram na rodovia MG-154 uma operação para conscientizar motoristas e soltaram filhotes de peixes em um dos principais rios da cidade.


Viabilizar informações sobre responsabilidade ambiental para todos. Essa é a principal ideia dos programas realizados. “A Monsanto sempre busca sensibilizar não só os funcionários, mas também a comunidade. É uma das formas que encontramos para construir uma sociedade sustentável”, afirma a gerente de sustentabilidade da Monsanto, Gabriela Burian

Com esse objetivo em mente, os funcionários de Cachoeira Dourada fizeram a “blitz ambiental” com os motoristas que passavam pela Rodovia MG-154. Todos os abordados receberam orientação sobre a importância de preservar o meio ambiente. Para reforçar o conselho, os colaboradores distribuíram lixos para os carros, adesivos e 300 mudas de plantas nativas, doadas pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF). Mais de 190 veículos foram parados e aproximadamente 800 pessoas orientadas. Toda a operação contou com auxílio da Polícia Rodoviária Estadual, da Polícia Ambiental e do DER (Departamento de Estradas de Rodagem).

A ação faz parte do projeto Proverde, que reúne uma série de programações relacionadas à ecologia. O Proverde está em seu terceiro ano de existência e desenvolveu diversas atividades para a comemoração da data, como a realização de um dia de palestras na Escola Municipal Marechal Rondon, atendendo alunos, professores e comunidade.


O projeto também soltou 10 mil alevinos (filhotes de peixes) no Rio Paranaíba. O evento teve a participação da Polícia Ambiental, dos Bombeiros e da Prefeitura Municipal de Cachoeira Dourada. No mesmo dia, cerca de 60 funcionários fizeram a limpeza das margens do rio com a colaboração de 20 canoeiros voluntários.

Também em Minas Gerais, colaboradores da unidade de Paracatu plantaram mudas de espécies nativas do Cerrado. As árvores possuem placas de identificação contendo nomenclatura popular e científica da espécie, e o nome do funcionário que a plantou. Esse é o projeto Espaço Verde, uma área de aproximadamente 720m² destinada para cultivo de plantas integrantes do bioma da região. “Na Monsanto, o conceito de sustentabilidade está presente não só em nossos produtos, mas em todos os nossos processos. Trata-se da essência de nossa atuação”, diz Gabriela Burian.

Além dessas ações, as unidades de Barretos (SP), Sorriso (MT), Luis Eduardo Magalhães (BA), Unaí (MG) e Itaí (SP) ministraram palestras, distribuíram livros e jornais em escolas e comunidades, orientando mais de 500 crianças sobre educação ambiental.


Sustentabilidade praticada o ano inteiro

Sempre preocupada com a preservação ambiental, a Monsanto procura atuar com responsabilidade e fazer parcerias importantes nesta área. Uma união de sucesso é a parceria com a Conservação Internacional (CI), que resultou no programa de preservação e conscientização para os chamados Corredores de Biodiversidade Jalapão-Oeste da Bahia (no Cerrado) e do Nordeste (Mata Atlântica). Alguns dos objetivos do projeto são zerar a extinção e erradicar o desmatamento ilegal. Em maio foi finalizado um concurso onde espécies-símbolos foram eleitas para o projeto Mata Atlântica e no Cerrado, um dos ideais da iniciativa é engajar a população local nas ações de conservação da biodiversidade.

É visando o bem estar de todos que a Monsanto realiza uniões e atividades que resultem na busca por um mundo consciente de seus atos. Pensando nisto que a criação de novas tecnologias no campo é um trabalho incessante. Dados da Consultoria Céleres Ambiental mostram que, nas últimas 12 safras (de 1997 a 2009) a utilização da biotecnologia trouxe benefícios como a redução de 270,4 toneladas de CO2 e 12,6 bilhões de litros de água que deixaram de ser gastos nas lavouras com a adoção de sementes transgênicas. “A Monsanto está focada em desenvolver tecnologias que diminuam o impacto ambiental da agricultura, otimizando o aproveitamento do solo, da água e aumentando a produtividade das lavouras”, afirma o vice-presidente comercial, Rodrigo Santos

A missão da Monsanto está ligada ao aumento da produção de alimentos no mundo, combinada com a conservação ambiental e a distribuição dos benefícios para toda a sociedade. Todas as atividades da empresa têm base neste tripé – produzir mais, conservar mais e melhorar vidas – que sustenta a relação da Monsanto com todos os seus públicos.


As informações são da assessoria de imprensa da Monsanto.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink