Agronegócio

Monsanto recebe o Selo Empresa Cidadã

Iniciativa da Câmara Municipal de São Paulo reconhece práticas socioambientais
Iniciativa da Câmara Municipal de São Paulo reconhece práticas socioambientais que contribuem para a melhoria da qualidade de vida na cidade de São Paulo

O Selo Empresa Cidadã é concedido para empresas que apresentam qualidade e desempenho diferenciado em seu balanço social e que destinam uma atenção peculiar aos seus trabalhadores, às leis trabalhistas e à vida da comunidade, investindo nas áreas do esporte, cultura, meio ambiente, dando apoio às crianças e adolescentes, à melhoria urbana e a projetos comunitários. A Monsanto que preza e se preocupa com todos os itens acima relacionados, recebeu pela 6ª vez o reconhecimento, que é entregue, desde 1999, para um seleto grupo de companhias que adotam as práticas responsáveis em suas metas.


A comissão julgadora que concedeu o Selo Empresa Cidadã para a Monsanto foi formada por entidades como a FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo) e vereadores da Câmara Municipal de São Paulo. “Trata-se de uma oportunidade para homenagear a excelência de empresas que são exemplo na prática de ações socioambientais que fazem a diferença na nossa sociedade”, afirmou a vereadora Edir Sales (PSD-SP), uma das juradas que presidiu a sessão solene de entrega dos certificados em São Paulo.

Para o presidente da Monsanto do Brasil, André Dias, o reconhecimento ratifica a seriedade do compromisso global da companhia. “Receber esse reconhecimento é um motivo de grande orgulho para todos os colaboradores da Monsanto do Brasil. Trabalhamos diariamente para que nossa missão de produzir mais, conservar mais e melhorar vidas torne-se possível por meio do desenvolvimento de soluções agrícolas e projetos socioambientais sustentáveis”, garante o executivo.


Exemplo de legado

Sempre atenta à sustentabilidade, a Monsanto implementa diversos projetos voltados às comunidades em que atua no Brasil, com foco em educação, cultura e meio ambiente. Um dos exemplos mais concretos do legado que as iniciativas proporcionam é o projeto “Crianças Saudáveis, Futuro Saudável”. Desenvolvido por meio da Fundação Monsanto em parceria com a ONG Inmed Brasil, trata-se de um programa de nutrição com hortas escolares em 13 municípios que envolveu crianças, familiares, professores e membros de comunidades carentes.

Com o engajamento maciço de 1,2 mil professores nos últimos dez anos, o Crianças Saudáveis beneficiou 167 escolas de todo país e trouxe benefícios físicos, intelectuais, e psicológicos para mais de 312 mil crianças. "A parceria da Inmed Brasil com a Monsanto foi muito relevante e de extrema importância. A empresa e a fundação são bastante comprometidas com o bem estar das comunidades. A Monsanto foi uma das empresas pioneiras no investimento em programas sustentáveis de combate à fome no Brasil, como o Horta Brasil”, relatou Joyce Capelli, presidente do Inmed Brasil.


Todas as hortas foram mantidas com a participação de instituições públicas, privadas e da comunidade. “Esse tipo de ação permite a inclusão social das comunidades carentes, pois mostra que com muito pouco elas são capazes de produzir e se alimentar de forma adequada e saudável. As melhores práticas são aquelas em que a comunidade escolar pode pôr a mão na massa e ela própria produzir, colher, elaborar e comer aquilo que eles cultivaram”, afirma Verônica Maria Garbin Menna, professora da escola EMEE Anne Sulivan.

Além do tratamento de parasitas intestinais, o Horta Brasil ajudou em uma melhoria na nutrição das crianças e na suplementação do sulfatoferroso, que enriquece o sistema imunológico. “Adorei participar porque eu nem imaginava como a horta é importante. Tudo o que plantamos, colhemos e depois comemos aqui na escola. A professora fez várias receitas gostosas que depois levei para casa e fiz com a minha mãe”, contou Claudio Gabriel, de 11 anos, aluno da escola AMEE Anne Sulivan.


A gerente de Sustentabilidade da Monsanto, Gabriela Burian, reforça que faz parte da missão da empresa fortalecer as comunidades de regiões agrícolas e locais onde funcionários da Monsanto vivem e trabalham, valorizando os projetos nacionais. “A sensibilização e o reconhecimento do engajamento dos funcionários em projetos integrados à comunidade é uma das formas de ajudar a construir uma sociedade sustentável”, diz Gabriela.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos