MS fica em 3º no ranking de abate de bovinos em 2007

Agronegócio

MS fica em 3º no ranking de abate de bovinos em 2007

As maiores reduções de abate ocorreram em novilhas (24,9%) e novilhos (14,9%). A categoria das vacas também teve queda significativa no abate (16,1%)
Por:
113 acessos
O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou na quinta-feira (27-03) um relatório com dados do 4º trimestre de 2007 e do valor total do ano passado. Mato Grosso do Sul alcançou a terceira colocação no ranking nacional de abate de bovinos, com quase 3,8 milhões de animais.


Segundo os dados do IBGE, no País, no 4º trimestre de 2007, foram abatidas 7,2 milhões de cabeças de bovinos, representando reduções de 7,5% e 4,9% do volume abatido em relação ao 4º trimestre de 2006 e ao 3º trimestre de 2007, respectivamente. As maiores reduções de abate ocorreram em novilhas (24,9%) e novilhos (14,9%). A categoria das vacas também teve queda significativa no abate (16,1%).

Os pesquisadores do IBGE analisam que estes dados confirmam a tendência de redução do crescimento do abate de matrizes observada a partir de 2004, acentuando-se em 2005, que somada à redução do abate de animais jovens e o aumento dos preços do bezerro pode significar o fim de um ciclo pecuário e o início da reposição dos rebanhos.


O elevado crescimento do abate de vacas de 2002 a 2004 reduziu a capacidade de reposição do rebanho, o que pode explicar a situação atual de preços elevados e reduzida oferta de bezerros.

Dentre os principais estados em abate de bovinos no 4º trimestre de 2007 foram: Mato Grosso, São Paulo e Mato Grosso do Sul. Em novembro, segundo a Instrução Normativa n.º 53, dezessete estados brasileiros passam a enquadrarem-se na área livre de febre aftosa com vacinação, inclusive Mato Grosso do Sul. No entanto, a identificação de um ou mais casos da doença implica na suspensão da classificação por determinado período de tempo. Santa Catarina é o único estado classificado como livre de febre aftosa sem vacinação.

Com relação ao abate de frangos, o Estado respondeu por 125,86 milhões de aves, ocupando o 7º lugar no ranking nacional. Já a produção estadual de ovos, fechou o ano em 27,39 mil dúzias do produto.

A produção sul-mato-grossense de suínos, durante os doze meses do ano passado, foi de 783,7 mil animais, posicionando o Estado em 8º entre os maiores produtores nacionais. Em Mato Grosso do Sul, os produtores de leite foram responsáveis pela industrialização de 224,93 mil litros durante o ano. O preço médio da tonelada de leite in natura no ano de 2007 foi de US$ 1.266, contra US$ 1.172 no ano de 2006.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink