MS tem duas cidades entre as três de maior rebanho bovino
CI
Agronegócio

MS tem duas cidades entre as três de maior rebanho bovino

Dados são da Pesquisa de Produção Pecuária Municipal
Por:
Dados são da Pesquisa de Produção Pecuária Municipal
Anderson Viegas

Mato Grosso do Sul tem duas cidades entre as três de maior rebanho bovino do País. É o que apontam os dados da Produção da Pecuária Municipal (PPM) 2011 divulgados na quinta-feira (19) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com a PPM, Corumbá, na região do Pantanal, tinha em 2011 o segundo maior rebanho bovino do País, com 1,700 milhão de animais, o que representa 0,8% do total de animais do País que era de 212,797 milhões de cabeças.

Logo depois de Corumbá, aparece na terceira posição do ranking brasileiro de municípios com maior número de bovinos, Ribas do Rio Pardo, na região central de Mato Grosso do Sul, com um rebanho de 1,147 milhão de animais, o equivalente a 0,5% do rebanho nacional no ano passado.

A cidade com o maior rebanho do País em 2011, conforme o PPM, é São Félix do Xingu, no Pará, com 2,101 milhões de animais, ou seja, 1% do total de bovinos brasileiros.

Em relação a Mato Grosso do Sul, o levantamento do IBGE aponta que o Estado ocupa a quarta posição na lista dos maiores produtores de bovinos, com 21,553 milhões de animais, ficando atrás apenas de Mato Grosso, com 29,265 milhões de animais; de Minas Gerais, com 23,907 milhões de animais e de Goiás, com 21,744 milhões de animais.

Recentemente o pecuarista Carlos Dupas que acompanhou a evolução do rebanho bovino de Mato Grosso do Sul ao longo dos 35 anos de história do Estado, destacou que a pecuária de corte local teve um expressivo crescimento de qualidade.

"Atualmente não temos o maior rebanho, mas melhoramos muito a genética dos nossos animais. Graças a essa evolução genética que resultou em práticas como o cruzamento industrial, o tempo de abate que na época da criação de Mato Grosso do Sul era de cinco anos, caiu para dois ou três. Foi um grande ganho", disse.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink