MT: alimentação adequada melhora desempenho de estudantes no Estado

Agronegócio

MT: alimentação adequada melhora desempenho de estudantes no Estado

As preparações são compostas por alimentos básicos, com a oferta de frutas verduras e legumes
Por:
650 acessos

As preparações são compostas por alimentos básicos, com a oferta de frutas verduras e legumes

Uma alimentação adequada nas escolas garante o bom desempenho dos alunos durante as aulas e ainda contribui para a conquista de hábitos saudáveis. Em Mato Grosso, a alimentação escolar possui muitas especificidades de atendimento, como escolas do campo, indígenas, quilombolas, de educação especial, ensino médio integrado, educação em tempo integral, de ensino médio e fundamental, educação de jovens e adultos, além de creches. Ao todo, a rede estadual de ensino conta com 759 unidades escolares.

A nutricionista Lizia Soares Penido, da Coordenadoria de Alimentação Escolar da Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc-MT), explica que, para atender a demanda, os governos Federal de Estadual desenvolvem o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). “O objetivo é promover a saúde e a alimentação adequada e saudável. Além disso, busca contribuir para o crescimento e o desenvolvimento biopsicossocial, a aprendizagem, o rendimento escolar e a formação de hábitos alimentares saudáveis”, diz Lizia Soares. Em 2016, o Programa destinou aproximadamente R$ 38 milhões para as escolas da rede estadual de ensino; destes, R$ 4,2 milhões são recursos próprios da Seduc.

O montante foi repassado pela Secretaria às unidades de ensino, que são responsáveis por gerir os repasses junto aos conselhos de desenvolvimento escolar - entidade formada por servidores das unidades de ensino, pais e membros de cada comunidade. “Do valor recebido, todas as escolas destinam ao menos 30% para aquisição de gêneros alimentícios produzidos por agricultores ou empreendedores familiares da região, estimulando o desenvolvimento sustentável, impulsionando a vocação agrícola e a recuperação dos hábitos alimentares regionais”, explica a nutricionista. Segundo ela, são oferecidas refeições balanceadas, voltadas a contribuir para o desenvolvimento físico e intelectual dos estudantes.

As preparações são compostas por alimentos básicos, com a oferta de frutas verduras e legumes e restritas em embutidos, estimulando a alimentação saudável. “Os cardápios são elaborados pela equipe da Coordenadoria e devem atender às necessidades nutricionais estabelecidas na Resolução nº 26”, frisa a nutricionista, destacando que os menus estão disponíveis no site da Seduc.

No início de cada ano letivo, as unidades escolares são responsáveis por planejar os cardápios que serão executados durante o ano. “Esse planejamento deve ser revisto semestralmente, escolhendo as preparações cadastradas elaboradas pela equipe técnica de nutricionistas. Após a seleção dos cardápios, o planejamento deve ser encaminhado para análise e posterior aprovação”. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink