MT: Contrato beneficia pecuaristas

Agronegócio

MT: Contrato beneficia pecuaristas

Frigorífico vai receber gado para depois abater, desossar e embalar
Por:
887 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

O contrato firmado entre duas empresas frigoríficas para fornecimento de gado beneficiará os produtores da região oeste de Mato Grosso. O acordo prevê que o frigorífico Minerva forneça o gado à BR Foods (BRF), que realizará o serviço de abate e desossa, bem como embalagem. Os produtores da região acreditam que o serviço aumentará as alternativas para a venda dos animais além de influenciar o preço pago na arroba do boi. Este contrato, aprovado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) na última semana, terá prazo de vigência de até seis meses.

De acordo com o superintendente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Luciano Vacari, o acordo é positivo para o setor já que os produtores terão outras opções para negociar o rebanho. Para o representante da Associação na região, Túlio Roncalli, o preço poderá aumentar devido ao aumento da concorrência. Conforme ele, no oeste mato-grossense há três frigoríficos, de um mesmo grupo comercial, funcionando. “A retomada dos abates pelo Minerva irá aumentar as opções para os pecuaristas venderem o rebanho”, diz.

Roncalli conta que apesar da alta na arroba do boi observada nos últimos meses, o pecuaristas de Mato Grosso ainda está se recuperando da crise passada. De acordo com o produtor, a renda gerada atualmente permite pequenos investimentos na atividade. “Podemos comercializar o boi em cerca de R$ 117 a arroba. É um valor satisfatório para o produtor que há anos contabilizava prejuízos e falta de investimentos”.

EM ANÁLISE - De acordo com o Minerva, o processo de prestação de serviço aprovado não tem relação com a compra dos ativos bovinos na BRF em Mato Grosso pela empresa. O processo, que regula os termos e condições para a aquisição, pelo Minerva, de ativos e operações de abate e desossa atualmente detidos pela BRF nas plantas de Várzea Grande e Mirassol D’Oeste, ainda continua em análise pelo Cade e foi uma exigência do órgão regulador para que houvesse a fusão da Perdigão com a Sadia, de onde nasceu a BRF.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink