MT, EUA e Argentina criam a Aliança Internacional da soja

Agronegócio

MT, EUA e Argentina criam a Aliança Internacional da soja

Os representantes respondem por 90% da produção mundial de soja
Por:
159 acessos

O primeiro passo para a criação de uma aliança internacional de produtores de soja foi dado pelos sojicultores mato-grossenses, na noite da última quinta-feira, durante a Bienal dos Negócios da Agricultura, em Cuiabá. Representantes de Mato Grosso, Estados Unidos e Argentina – que, juntos, respondem por 90% da produção mundial de soja – definiram as ações iniciais da recém-criada Aliança Internacional de Produtores de Soja (ou International Soybean Growers Alliance - ISGA).

Não se trata de mais uma entidade juridicamente constituída, mas de um pool de esforços visando ao intercâmbio de informações, a troca de tecnologia e a luta conjunta por melhores condições de mercado, de forma a se obter a produção sustentável do grão.

O primeiro fruto concreto da reunião foi anunciado pelo presidente eleito da Associação de Produtores de Soja de Mato Grosso (Aprosoja/MT), Glauber Silveira da Silva: a investida de Mato Grosso no mercado indiano. Ele toma posse no próximo mês.

“Com recursos do Fundo de Apoio à Cultura da Soja (Facs), vamos apoiar o programa de divulgação e ampliação do mercado da soja na Índia, uma iniciativa que vem sendo feita com sucesso pelos norte-americanos”. Segundo dados da American Soybean Association (ASA), de 1996 a 2005 o consumo de soja na Índia cresceu 360%, sendo que ainda há potencial para mais expansão.

Inicialmente porque o país tem sua economia fortemente baseada no consumo de carne de aves, além de ser o maior produtor mundial de leite – o que abre espaço para as rações animais balanceadas feitas a partir do grão. Além disso, o consumo de soja per capita na Índia é muito baixo: 1,7 quilos/ano contra os 48,9 quilos/ano registrados no Brasil, por exemplo.

Outro fruto da primeira reunião da Isga foi a definição de um grupo de trabalho formado por representantes da Aprosoja/MT, da Asa e da Associação dos Produtores de Soja da Argentina (Acsa). A idéia é discutir que critérios de sustentabilidade podem ser adotados em escala internacional, considerando que as realidades do produtor de soja nesses países são diferentes e que as legislações ambientais existentes não trazem as mesmas regras. A previsão é que a próxima reunião da ISGA ocorra em novembro, na Argentina.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink