MT recebe o Projeto Valtra Pé na Estrada nos meses de junho e julho
CI
Agronegócio

MT recebe o Projeto Valtra Pé na Estrada nos meses de junho e julho

Projeto passará entre os dias 19 a 21 de junho por Campo Novo do Parecis; 3 a 5 de julho por Sorriso e 10 a 12 de julho epor Canarana
Por:
As boas notícias sobre a safra de milho divulgadas em junho pela Conab – Companhia Nacional de Abastecimento – indicam que o Mato Grosso deve produzir 13,1 milhões de toneladas na safra 11/12 ultrapassando os 7,6 milhões de toneladas da temporada anterior, ou seja, 72,7% a mais que a safra 10/11.

O bom momento vivido pelos produtores rurais da região estimula o investimento em máquinas e equipamentos agrícolas para a otimização dos resultados na lavoura. A Valtra, umas das líderes nacionais do mercado de tratores, alinhada com a evolução regional registrou um aumento de 43% nas vendas de tratores quando comparado o acumulado de janeiro a maio de 2012 com o mesmo período do ano passado.

Um dos fatores que têm contribuído o bom resultado são ações como o Projeto Valtra Pé na Estrada, que passa pela região apresentando aos produtores do interior do estado as mais modernas tecnologias em maquinário agrícola por meio de dinâmicas e equipes preparadas para dar informações completas sobre os avanços das técnicas de manejo no campo, além de assessoria em financiamentos.

Pela segunda vez o Mato Grosso recebe o projeto que passará entre os dias 19 a 21 de junho por Campo Novo do Parecis; 3 a 5 de julho por Sorriso e 10 a 12 de julho epor Canarana.

Durante o evento, realizado em parceria com as concessionárias Pampa e Borgato, os visitantes poderão conferir a nova linha de tratores de alta potência, a Série S, que marca a entrada da Valtra neste segmento, com mais de 300cv.

Os modelos de tratores da Série S, S293 de 325cv e S353 de 375cv chegam ao mercado brasileiro com itens que se destacam dos demais existentes no país. Entre eles, o câmbio AVT (AGCO Variable Transmition), que difere das tecnologias de mudanças de marcha automáticas conhecidas no mercado. A transmissão inteligente busca o equilíbrio entre potência e torque, podendo economizar até 16% no uso de combustível, de acordo com a força exercida na transmissão. Outro destaque da Série S é a suspensão da cabine AutoComfort, que permite o máximo conforto nas operações.

“Boas condições climáticas, bons preços do milho, produtores altamente tecnificados e, consequentemente, expectativa de boa rentabilidade com a colheita do milho safrinha. Este cenário propiciará bons negócios na região com esta passagem do programa” afirmou o coordenador comercial da Valtra na região Jones Escobar.

Também poderão ser conferidos os desempenhos dos tratores da linha pesada da Valtra, como o modelo BT210, equipado com piloto automático, além da linha média BM125i com as plantadeiras HiTech BP1709M e BP1106L acopladas ao maquinário.

Os produtores verão ainda nas dinâmicas o trabalho da colheitadeira axial BC7500 equipada com o novo rotor HiTech Threshing (HTT). O conceito representa uma evolução nos sistemas de trilha e separação existentes no mercado. Além do avançado acionamento hidrostático, o rotor possui agora um novo canal alimentador que recebe e direciona o material colhido já no sentido de giro do rotor. “O resultado desta evolução na engenharia é uma operação simplificada e a trilha torna-se mais suave, constante e com economia de combustível”, explica Douglas Vincensi, gerente de marketing de produto Colheitadeiras do Grupo AGCO.

Para a etapa de pulverização, a marca apresenta o pulverizador BS3020H, equipado com o motor AGCO Sisu Power 620 DS, apto a operar com 100% biodiesel e com potência de 200 cv, que alia tecnologia e mecânica inovadora. O equipamento é capaz de manter a estabilidade durante todo o processo de pulverização, independente das irregularidades do terreno.

Para pequenos e médios produtores interessados em incrementar a produção e modernizar a rotina no campo, a Valtra expõe os tratores da linha leve, entre 50cv e 100cv , a Série A, que alia alto desempenho e baixo custo operacional.

“O projeto proporciona uma troca enriquecedora entre produtores e concessionários. Se por um lado levamos a eles conhecimento sobre novas tecnologias e novidades do mercado, eles também nos trazem pedidos e sugestões que nos ajudam a aprimorar os nossos produtos e serviços”, concluiu Jones.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink