MT reduz perdas, mas saldo é negativo

Agronegócio

MT reduz perdas, mas saldo é negativo

A queda só não é maior porque embarques do mês passado recuperaram parte das perdas
Por: -Marianna Peres
124 acessos

No acumulado de 2010, as exportações de Mato Grosso somam US$ 7,81 bilhões, e desse volume, US$ 7,67 bilhões foram gerados com embarques de produtos do agronegócio. Noventa e oito por cento das vendas estaduais pertencem a este segmento. Porém, na comparação com 2009, o Estado passou da terceira para a quarta posição do ranking nacional dos maiores exportadores do segmento ao revelar queda de 1,67% entre os acumulados de 2009, contra 2010. No ano passado, o Estado havia faturado US$ 7,80 bilhões.

A queda no acumulado só não é maior porque os embarques realizados no mês passado recuperaram parte das perdas. Conforme dados divulgados nesta segunda-feira (13) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), na comparação entre o faturamento registrado em novembro deste ano contra igual mês do ano passado, houve incremento de 29,82%, percentual bem próximo da expansão de 30% registrada no Brasil, em igual período.

Em novembro, a pauta estadual de exportações obteve receita de US$ 576,31 milhões. Deste total, o agronegócio gerou US$ 557,91 milhões. Em relação os embarques do agronegócio em novembro de 2009, a receita foi de US$ 429,76 milhões. Na comparação anual, há alta de quase 30% entre os meses de novembro.

As exportações nacionais do agronegócio renderam US$ 70,3 bilhões de janeiro a novembro deste ano. O valor é 17,7% superior ao volume embarcado no mesmo período de 2009 e, com apenas 11 meses, próximo ao recorde de todo o ano de 2008, quando as exportações totalizaram US$ 71,8 bilhões. A expectativa do Mapa é que as vendas externas superem US$ 75 bilhões em 2010.

No ano, o complexo sucroalcooleiro (açúcar e etanol) foi o que mais cresceu em receita, com aumento de 44,6%. As exportações somaram US$ 12,6 bilhões, confirmando a maior procura pelo açúcar brasileiro e os bons preços internacionais após a redução da safra indiana. Os produtos florestais (29,7%), carnes (16,7%) e café (31,1%) também contribuíram para o resultado positivo.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink