Mudanças no manejo aumentam produtividade de leite em propriedade de Santa Rosa

Agronegócio

Mudanças no manejo aumentam produtividade de leite em propriedade de Santa Rosa

A mudança de cenário na atividade leiteira foi apresentada em encontro técnico realizado na última terça-feira (06/09). 
Por:
1175 acessos

Os resultados conquistados nos últimos dois anos são motivo de celebração para o casal Eliseu e Adriane Deak e o filho Alexandre, da Linha das Flores, em Santa Rosa. A mudança de cenário em sua propriedade, dedicada principalmente à atividade leiteira, foi apresentada em encontro técnico realizado na última terça-feira (06/09). 

Técnicos da Emater/RS-Ascar e das cooperativas Cotrirosa e Coopermil, assim como representantes da Secretaria Municipal da Agricultura, do Conselho Municipal de Agricultura e Pecuária e do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, acompanharam a apresentação dos resultados obtidos a partir da decisão do casal em evoluir dentro da atividade leiteira. Há 18 anos a família se instalou no local, beneficiada pelo crédito fundiário e iniciando a atividade com animais doados por familiares.

A escolha por continuar na atividade, mesmo diante de algumas dificuldades, foi crucial para que buscassem apoio da assistência técnica, sendo assistidos por meio do Programa de Promoção da Agricultura Familiar Sustentável, também conhecido como Chamada Pública da Sustentabilidade, executado pela Emater/RS-Ascar. O chefe do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar, Celso Fanfa, reitera que "a Emater não caminha sozinha, o trabalho de assistência técnica é feito em conjunto com os produtores e o apoio de diferentes entidades, como a Prefeitura, cooperativas, sindicato e demais entidades". 

Os diferenciais da propriedade 

Com mudanças simples e fundamentais, a produção praticamente triplicou entre fevereiro de 2015 e agosto de 2016. Nos 5,7 hectares agricultáveis, próximo à residência, o casal optou por produzir pastagem. Atualmente são três hectares de aveia e 1,7ha de pastagem perene, irrigada a partir de um açude existente na propriedade, e dividida em 22 piquetes. 

No período de um ano e meio, com a organização do manejo, houve o aumento de nove para 14 vacas em lactação, com incremento da produção diária de 108 para 316 litros/dia, ou seja, uma ampliação de 3.252 para 9.441 litros ao mês. Se antes eram produzidos 545 litros por hectare, mensalmente, hoje a média é de 1.663 litros/ha/mês. A média que era de 12 litros vaca/dia atingiu o patamar de 22,6 litros por vaca/dia. Para isso, a agricultora faz uma medição diária da quantidade de leite produzida por cada vaca e o controle dos custos de produção, com anotações simples em um caderno, o que permite um ajuste de dieta de acordo com a necessidade de cada animal. 

Além da pastagem é oferecida, em cada caso, a suplementação com ração e milho, principalmente no inverno. "Esse controle da gestão e o trabalho de confiança é o grande diferencial para que os resultados fossem alcançados em um curto período de tempo e novas projeções passem a ser feitas", comenta o médico veterinário da Emater/RS-Ascar, Guilherme Dahmer, que realiza o trabalho de assistência técnica na propriedade, com o envolvimento também do engenheiro agrônomo Claudemir Ames. 

Foram feitos ainda investimentos importantes, como a aquisição de uma roçadeira, de um gerador, de um novo resfriador, do sistema de irrigação e de animais. A renda, com isso, teve um significativo aumento e o trabalho realizado pela família foi facilitado. 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink