Mudas de árvores a um click

Agronegócio

Mudas de árvores a um click

Por:
899 acessos
Compra e adoção de mudas de árvores também é algo real hoje em dia. O Instituto Brasileiro de Florestas(IBF), sediado em Londrina, vende mudas nativas do seu viveiro, em Apucarana (norte do Estado) para todo o Brasil por meio da internet pelo site Click Mudas. As mudas são acondicionadas em uma embalagem especial, dentro de um tubete que é fixado à caixa de forma que a mudinha não sofra durante o trajeto da viagem por sedex ou correio convencional.

Testes de resistência são feitos com as espécies mais sensíveis. ''Para trabalhar com produtos perecíveis, o prazo máximo de entrega é de 3 dias após a confirmação do pagamento'', afirma o presidente da IBF, Solano Aquino. De acordo com ele, o faturamento do instituto chega a R$ 50 mil por mês entre vendas de mudas de sementes e bulbos.

Aquino conta que grande parte dos clientes faz a primeira compra por telefone e de valor baixo para se assegurar de que as mudas chegam intactas à sua casa ou propriedade. ''Mas depois o usuário vira cliente e passa a fazer a compra com tranquilidade.'' Atualmente, o site possui cerca de 5 mil clientes cadastrados e 3,4 mil transações já foram efetivadas.

Adote uma árvore

Adotar uma árvore e poder acompanhar seu crescimento por relatórios fotográficos mesmo quando ela está longe é a proposta do instituto pelo seu outro portal, o Plante Árvore. No final do ano passado, o IBF, em parceria com o Instituto Ressoar, da Rede Record, plantou 300 exemplares de árvores na fazenda onde são feitas as filmagens do reality show com famosos ''A Fazenda''.

Essas árvores também serão georreferenciadas e, seus dados e fotos, disponibilizados no site para adoção e acompanhamento pelos internautas por R$ 20. A intenção, mais tarde, é chegar à audaciosa meta de 200 milhões de árvores adotadas. ''A ideia e usar a internet dando feedback. A tecnologia é aliada à transparência e prestação de contas'', acrescenta Aquino. Para divulgar a iniciativa, o instituto deve utilizar as redes sociais. (M.F.C.)
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink