Município da soja e do frango se destaca com combustível

Agronegócio

Município da soja e do frango se destaca com combustível

A Destilaria Catanduva tem capacidade de esmagamento de 100 mil toneladas de cana-de-açúcar
Por:
1 acessos

A entrada em funcionamento de novas unidades industriais em Goiás e a ampliação de outras vão incrementar ainda mais a produção do setor sucroalcooleiro no Estado. Um exemplo é a Destilaria Catanduva, situada em Rio Verde-GO, que no início deste ano passou a produzir álcool. Fundada em 1985, a empresa se dedicou à produção de cachaça e hoje exporta para Europa e Estados Unidos. Convencidos da boa fase porque passa o setor alcooleiro no País, os empresários George e Cassio Iplinsky começaram a produzir álcool.

A Destilaria Catanduva tem capacidade de esmagamento de 100 mil toneladas de cana-de-açúcar, produzidas em uma área de 1,3 mil hectares. George diz que desta vez Rio Verde também será conhecida pelo álcool que fabrica e não apenas pelos grãos. Tudo isso sem deixar de lado a produção de cachaça.

Os empresários garantem que estão ainda na primeira etapa do projeto, que é composto por duas. A primeira fase dura até 2008, quando a empresa passará por uma ampliação que prevê a produção de álcool anidro e açúcar mascavo em escala industrial. Na segunda, que vai de 2008 a 2010, está no projeto a produção de álcool hidratado. Para isso serão investidos R$ 10 milhões e gerados 2,2 mil empregos. A expectativa de ambos os empresários é triplicar a produção ao final do projeto.

Projeto – Também faz parte dos planos da dupla produzir biodiesel em parceria com uma empresa que produz algodão. O biocombustível será feito a partir do caroço de algodão. As empresas goianas também estão em alta no mercado internacional no quesito padrão de qualidade. A tradicional empresa goiana Jalles Machado recebeu este ano o certificado internacional ISO 14.000 em todo o seu processo produtivo. O certificado dá garantias de qualidade aos itens produzidos e ainda atesta a correta política ambiental praticada pela empresa.

Ânimo do Setor – O ânimo do setor pode ser observado por meio das estimativas do Sindicato da Indústria de Fabricação de Álcool do Estado de Goiás (Sifaeg). Segundo Igor Montenegro, devem ser produzidos em Goiás 717.280 mil metros cúbicos de álcool na safra 2005/2006. Número que representa uma variação positiva de 5,44% em relação à safra 2004/2005.

De acordo com o sindicato, este ano deve entrar em operação mais uma usina, em Serranópolis, com capacidade de processamento de 180 mil toneladas de cana e outras duas serão inauguradas em 2006 e 2007. Uma em Quirinópolis e outra em Itumbiara, respectivamente. A alta produção é justificada pela demanda do mercado interno e das exportações. A estimativa para as exportações da safra goiana 2005/2006 é de 230.207 mil toneladas e 60 mil metros cúbicos de álcool.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink