Nelore Heringer inicia campanha da vacina contra aftosa no ES

Agronegócio

Nelore Heringer inicia campanha da vacina contra aftosa no ES

Fazenda Paraíso é escolhida pelo governador para início oficial da vacinação no Estado
Por: -Joana
1509 acessos

Fazenda Paraíso é escolhida pelo governador Renato Casagrande para início oficial da vacinação no Estado. Pecuária capixaba está há 15 anos sem ocorrência da doença


Cerca de 900 animais foram vacinados no lançamento oficial da 98ª Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa, realizada ontem, 3/5, na Fazenda Paraíso, em Vila Velha (ES). A primeira etapa de vacina vai até o dia 31 de maio. A expectativa é imunizar todos os bovinos e bubalinos (búfalos) com até dois anos de idade.


Com a participação do governador Renato Casagrande, autoridades políticas, lideranças rurais e pecuaristas do Estado, o evento também serviu para dar posse ao novo conselho do IDAF – Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal, órgão responsável pela campanha, que este ano receberá um reforço autorizado pelo governo de 280 técnicos recém-concursados.

O Espírito Santo está há 15 anos sem ocorrência da doença. "Estamos muito felizes por isso, mas é preciso sempre cuidado”, afirmou o governador. O secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Enio Bergoli, ressaltou a importância da ação conjunta nacional para dar ao País o status de mercado livre de aftosa. “A pecuária capixaba continuará fazendo a sua parte”, reforçou.


Dalton Heringer, dono do mais importante centro selecionador de genética nelore no Estado, acredita que o pecuarista já assimilou a necessidade de livrar o rebanho desta doença. “Apesar de onerar diretamente a produção, somos fornecedores de carne e a meta é ganhar mercado externo”, disse. A vacina custa em média R$ 1,60 por animal.

Para Victor Paulo Miranda, presidente da ACCN – Associação dos Capixaba dos Criadores de Nelore e gerente administrativo das Fazendas Heringer – distribuídas por três estados (ES, MG e TO) – todo o projeto econômico pode ser comprometido se houver negligência na gestão. “A sanidade animal é um dos pilares que sustentam a produtividade pecuária”, reforçou.


As informações são da ContatoCom

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink