Nem tudo está perdido na lavoura
CI
Agronegócio

Nem tudo está perdido na lavoura

"A saída é produzir alimento para que o gado não dependa somente das pastagens"
Por:
Mesmo com a forte estiagem que os estados do sul do Brasil enfrentam e com muitas perdas na produção de milho, ainda existe a possibilidade de aproveitamento das plantas. A saída é produzir alimento para que o gado não dependa somente das pastagens. Isto se consegue fazendo silagem. A dica é do Supervisor Técnico da Kera Nutrição Animal, Carmelindo Tomiello, empresa especializada na produção de probióticos e leveduras, elementos necessários para o processo de uma boa ensilagem.


Kera- Carmelindo, realmente ainda é possível aproveitar este milho que não vingou por conta da estiagem?
Carmelindo – Sim, sem dúvida, mas é preciso ter alguns cuidados porque toda a planta que passa por um forte stress hídrico como está sendo o caso desta seca pode conter algumas toxinas que acabarão sendo levadas para o silo. É o caso do ácido cianídrico que pode causar diversos problemas de saúde para os animais. Então, a saída é sempre usar 2gr/tonelada de Kerasil Grão úmido porque a bactéria propiônica existente neste produto vai inibir a proliferação deste fungo no silo uma vez que ela vai atuar com Ph abaixo de 4,5. Em época de perdas no campo por conta de estiagens, fazer silagem é uma alternativa de aproveitar o que está na lavoura, afinal, é melhor que deixar perder, pois ao final, está produzindo alimento que pode ser aproveitado pelo rebanho ao longo do ano, se bem conservado.

Kera - Qual o ponto de corte, o melhor momento?
Carmelindo - O ponto de corte deve ser avaliado quando a planta na média entre folhas secas e verdes estejam com 30 a 38% de matéria seca. Isto se a lavoura estiver nestas condições, do contrário, a hora que der.

Kera - Como deve ser ensilado?
Carmelindo - Da mesma forma de uma silagem normal sempre tendo o cuidado de picar e compactar bem, importante usar 200 a 300gr de açúcar /tonelada para facilitar o trabalho de fermentação feito pelas bactérias a fermentação já que milho de seca não tem grão nem açúcar suficiente para realizar este processo.


Kera - Mistura com outra planta?
Carmelindo - Caso você tenha uma lavoura que secou demais e, por exemplo, um capim verde pode misturar para ajustar a matéria seca (MS). Se estiver muito verde pode utilizar um pouco de feno.

Kera - Qual o rendimento nutricional dele? Vai ter a mesma qualidade?
Carmelindo - O valor nutritivo é menor principalmente com relação à energia por isso tem que fazer ajuste na dieta quando ela for utilizada.

Kera - O processo de ensilagem é igual ao de uma planta normal? (não estragada pela seca)?
Carmelindo - O processo é igual o da silagem normal, picar bem, compactar
bem, retirar todo o ar do silo antes de fechar.

Kera - Custo x benefício. Vale a pena ele cortar e qual a previsão de custo? Qual o ganho ele pode ter vendendo esta silagem?
Carmelindo - Quando não se tem o que dar para comer o custo não se avalia muito, mas é totalmente viável. O ganho vendendo a silagem também pode compensar desde que tenha produtores interessados. Na região onde atuo, noroeste do Rio Grande do Sul, um produtor que dou assistência comprou silagem e pelos cálculos feitos valeu a pena.

Kera - Quanto tempo depois ele pode aproveitar para dar aos animais?
Carmelindo - Bem feita a silagem picar bem e compactar bem, não deixar ar no silo, usar açúcar quando não tiver espigas, aplicar o inoculante uniformemente a abertura pode ser em até 24 horas mas, é importante checar o Ph que deve estar abaixo de 4,5 para que silagem esteja estabilizada e pronta para o uso.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.